Publicidade

10 de Julho de 2014 - 06:00

Equipamentos estão em teste no Manoel Honório, mas já fornecem imagens para central de monitoramento da Polícia Militar, onde equipe é treinada

Por EDUARDO VALENTE

Compartilhar
 
Uma delas está no Mariano Procópio
Uma delas está no Mariano Procópio

Juiz de Fora já tem três câmeras do projeto "Olho vivo" sendo operadas em caráter de teste. A informação foi confirmada ontem pelo comandante da 4ª Região de Polícia Militar (4ª RPM), coronel José Geraldo Lima. Segundo ele, os dispositivos aos quais a visualização já é possível estão instalados na região do Bairro Manoel Honório, Zona Leste, nas proximidades da Praça Alfredo Lage. As imagens geradas são transmitidas em tempo real, por meio de cabos de fibra ótica, para uma central de monitoramento instalada na sede do 2º Batalhão de Polícia Militar, no Bairro Santa Terezinha, região Nordeste. O objetivo é aumentar a sensação de segurança e reduzir o índice de criminalidade. Conforme o coronel, a expectativa da PM é de que, até o final de agosto, todas as 54 câmeras estejam em funcionamento. Além do Manoel Honório, como já anunciado, os equipamentos estão em fase de instalação na região central e em outros sete bairros: Alto dos Passos, Bom Pastor, Santa Luzia e São Mateus, na Zona Sul, Santa Cruz e Benfica, na Norte, e São Pedro, na Cidade Alta.

A observação das imagens é feita por funcionários de uma empresa vencedora de licitação pública e contratada pela Prefeitura. A Verona Serviços Gerais e Equipamentos Eletrônicos ofereceu, no pregão, prestar o serviço ao custo de R$ 58.500 ao mês, sendo que o edital previa valor de R$ 60.701,67. A equipe, dividida por turnos para que a monitoração ocorra 24 horas por dia, está sendo treinada por policiais militares. De acordo com o secretário de Governo do Município, José Sóter de Figueirôa Neto, ainda é precipitado afirmar que o "Olho vivo" está em funcionamento, visto que os equipamentos estão sendo utilizados para a capacitação dos 16 funcionários já contratados. "As câmeras ainda estão em uma fase de calibragem, sendo verificadas se as imagens estão fornecendo a cobertura desejada. Já os funcionários estão tendo conhecimento dos procedimentos a serem adotados e sendo qualificados tecnicamente a operar os equipamentos." Apesar disso, segundo o comandante da 4ª RPM, uma atitude suspeita foi flagrada por uma das câmeras na noite de terça-feira, e uma viatura esteve no local para fazer a verificação. No entanto, nada de ilícito foi confirmado.

Embora o "Olho vivo" seja um programa do Estado, a Prefeitura acompanha o seu desenvolvimento na cidade. De acordo com Figueirôa, a expectativa é de que 27 câmeras estejam plenamente instaladas entre o fim deste mês e o início de agosto. Já a outra metade, correspondente a uma segunda fase, ficaria pronta em um curto espaço de tempo, embora ele tenha preferido não estipular prazos. "Nos bairros Alto dos Passos, São Mateus e no Manoel Honório, a conclusão dos serviços está bem avançada, assim como no Centro, com exceção da Rua Halfeld, onde alguns obstáculos ainda precisam ser superados. Depois os serviços serão concentrados na Zona Norte, na Cidade Alta e no Santa Luzia."

 

Processo acelerado

O coronel José Geraldo Lima garantiu que o processo para entregar o funcionamento pleno do projeto está acelerado e avançado. Segundo ele, as previsões iniciais de começar o acompanhamento das imagens até junho, e depois durante a Copa do Mundo, não puderam ser cumpridas por imprevistos técnicos e burocráticos. "A empresa teve dificuldade em passar os cabos em algumas ruas da cidade. Além disso, precisamos firmar contratos com outras empresas, como a MRS e a Oi." Isso porque a fibra ótica chega até o Santa Terezinha por meio de dutos construídos sob a linha férrea. "Teremos um acompanhamento fantástico do que acontece nas ruas quando as câmeras estiverem ligadas. Nossa expectativa é de reduzir o índice de crimes, aumentando a sensação de segurança da população."

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está fazendo pesquisa de preços para controlar o orçamento?