Publicidade

01 de Março de 2014 - 06:00

Em 40 dias, pelo menos seis ocorrências de assaltos a residências foram registradas na cidade; no total 17 pessoas foram rendidas, entre idosos e bebês

Por Renata Brum (colaborou Flávia Crizanto)

Compartilhar
 

As últimas semanas foram marcadas por uma onda de roubos e assaltos a residências na cidade. No total, 17 pessoas, entre idosos, adolescentes e bebês, ficaram sob a mira de bandidos armados dentro de seus imóveis, e alguns saíram feridos em seis ocorrências registradas nos últimos 40 dias (ver quadro). Os crimes ocorreram em regiões distintas da cidade e até mesmo dentro de um condomínio fechado, expondo a audácia dos criminosos. O número já é a metade do registrado pela Polícia Militar em 2013. Levantamento da corporação encaminhado à Tribuna mostra que, em todo o ano passado, foram 12 casos de roubos a residências.

Na madrugada de sexta-feira, uma mulher de 86 anos foi agredida com socos e sufocada com um travesseiro depois que um homem invadiu sua residência no Bairro Esplanada, região Norte da cidade. O ladrão entrou no imóvel pelo telhado, enquanto a idosa dormia, mas ela acordou com o barulho, e o invasor reagiu. Machucada, com vários ferimentos pelo rosto, a vítima foi encaminhada ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde foi medicada. Vizinhos da idosa relataram temor. "Estamos muito assustados com a violência dos ladrões. Pensar que é uma idosa! Em momento nenhum tiveram pena. No mesmo dia, também tentaram roubar um carro aqui perto. Estamos muito inseguros", comentou uma vizinha, 59 anos.

Na quinta-feira, outra residência foi invadida por assaltantes na região Nordeste, no Bairro Quintas da Avenida. Por volta das 22h, o morador da casa, 51 anos, foi surpreendido por um bandido armado enquanto estava no quarto, no segundo andar do imóvel. O assaltante ordenou que o homem entrasse no banheiro. A mulher da vítima, que também subia as escadas, foi rendida e levada para o cômodo. Um casal de filhos também foi rendido e obrigado a ficar preso no banheiro com os pais, por cerca de uma hora, enquanto o assaltante e um comparsa vasculhavam o imóvel. Em seguida, eles ordenaram que o portão da garagem fosse aberto para a fuga. Ao todo, foram levados R$ 500 em dinheiro, joias diversas e telefones celulares.

Na mesma região, ainda nesta semana, duas irmãs, 48 e 59 anos, foram surpreendidas por ladrões já no interior da residência no Vale do Ipê, na Rua Vereador José Gasparete. Ameaçadas sob a mira de um revólver, elas foram obrigadas a deitar no chão, enquanto a dupla revirava o imóvel. Os criminosos fugiram levando celulares, cartões bancários, joias e R$ 175 em dinheiro.

 

Investigação

Titular da Delegacia Especializada em Roubos, Patrícia Ribeiro informa que, dos seis casos recentes, três já estão apurados, com autoria determinada e mandado de prisão solicitados. "Estamos aguardando apenas a resposta da Justiça. Os últimos três casos foram muito recentes, mas também vamos apurar. A princípio, as ocorrências não têm ligação."

Assessor de comunicação organizacional da 4ª Região da Polícia Militar, major Edmar Pires considera os casos pontuais. "Os fatos se assemelham sim, mas são pontuais. Não podemos considerar uma onda, já que, ao longo dos últimos dois anos, os registros vêm caindo. Em 2012, foram 24 ocorrências, e em 2013, 50% menor (12 casos)." O major destaca a necessidade de participação da comunidade e de medidas autoprotetivas (ver quadro).

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está fazendo pesquisa de preços para controlar o orçamento?