Publicidade

04 de Junho de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

O Núcleo Verbita de Fé e Cultura do Centro de Ensino Superior (CES/JF) promove o debate "Tráfico humano: a escravidão de hoje." O evento vai reunir representantes da comunidade acadêmica e da sociedade civil e acontece nesta quarta-feira (4) entre 19h e 22h no Anfiteatro do Campus da Academia (Rua Halfeld 1.179 - Centro). O painel é aberto ao público, e as inscrições podem ser feitas na hora do evento.

Conforme o padre José Luiz Izidoro, que integra a comissão organizadora da iniciativa, o debate foi motivado pela problemática social vivida atualmente. "Não queremos só a reflexão, objetivamos ações concretas na questão da ética e da justiça social, articulando políticas públicas que vão de encontro à coletividade, visando assim o bem-estar social."

O religioso reitera que os objetivos são refletir e debater um tema de relevância social e de pertinência no campo da ética e dos valores fundamentais da vida. Além disso, o painel deve promover a consciência de que o tráfico de seres humanos é um crime que atenta a dignidade humana, ameaça a vida da mulher, do homem, da trabalhadora, do trabalhador, do adolescente e da criança e viola os direitos presentes na sociedade contemporânea.

Padre José Luiz Izidoro destaca ainda que a iniciativa dialoga com a Campanha da Fraternidade 2014, que trabalha o tema "É para liberdade que Cristo nos libertou (Gl 5,1) - Fraternidade e Tráfico Humano".

Entre as pessoas com presença confirmada no evento estão o delegado-chefe da Polícia Federal em Juiz de Fora, Cláudio Dornelas, o presidente da Ordem do Advogados do Brasil Subseção Juiz de Fora (OAB/MG), Denílson Clozato Alves, a professora de Teologia do CES Maria Inês de Castro Millen, além da repórter da Tribuna, Sandra Zanella.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?