Publicidade

21 de Fevereiro de 2014 - 18:09

Por Tribuna

Compartilhar
 
Desfile não corre risco de ser cancelado
Desfile não corre risco de ser cancelado

Nesta sexta-feira (21), pela segunda vez, a Passarela do Samba foi reprovada na avaliação da 5ª Companhia de Prevenção e Vistoria do 4º Batalhão de Bombeiros Militar (4º BBM). A equipe encontrou irregularidades não sanadas, como a falta de extintores e de sinalização de emergência. Além disso, alguns calços da estrutura das arquibancadas deverão ser trocados. A vistoria foi realizada por cinco militares e acompanhada pelo diretor do Departamento Operacional da Funalfa, Edson Tostes Filho.

De acordo com o capitão Leonardo Corrêa Nunes, uma última vistoria está marcada para este sábado, às 11h. "Dos 12 itens listados para adequação na última quarta-feira, quatro foram atendidos." O capitão garantiu que o desfile das escolas de samba não corre o risco de ser cancelado, mas explica que, caso não sejam tomadas as providências apontadas, uma medida de segurança será tomada. "Vamos interditar os setores da Passarela do Samba que não estiverem de acordo com o projeto." Edson Tostes afirmou que "os extintores estão sendo colocados, a iluminação de emergência está pronta e sendo carregada. Não vejo grandes dificuldades, precisamos realmente fazer os ajustes e cumprir os itens exigidos pelos bombeiros."

 

 

 

Policiamento na passarela

 

O desfile das escolas de samba de Juiz de Fora, que acontece neste sábado e domingo, terá policiamento reforçado. De acordo com o assessor organizacional do 2º Batalhão da Polícia Militar, tenente Viana, a corporação irá lançar um efetivo 30% maior que o utilizado no ano passado. "Como a comemoração foi antecipada em Juiz de Fora, poderemos colocar um número maior de policiais atuando na rua, inclusive os da área administrativa."

Segundo ele, a Passarela do Samba, na Avenida Brasil, entre as pontes do Manoel Honório e de Santa Terezinha, e o entorno irão contar com sistema de videomonitoramento e serão feitas abordagens nos principais corredores de entrada. "Nossa maior preocupação é desarmar as pessoas que irão participar dos eventos. Estamos fazendo monitoramento de gangues, e, com o sistema de vídeo, conseguiremos identificar estes grupos, caso eles estejam nos eventos, fazer abordagens e evitar delitos." O policial informou também que será destacado um número maior de policiais em motos, e que a corporação está fazendo, desde a última quinta-feira, operações pré-carnavalescas. O oficial afirmou ainda que todos os blocos da cidade terão policiamento.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?