Publicidade

28 de Maio de 2014 - 11:15

Por Tribuna

Compartilhar
 
Campanha "Mostre o Caminho" foi lança nesta quarta-feira
Campanha "Mostre o Caminho" foi lança nesta quarta-feira

Atualizada às 20h10

Com o objetivo de divulgar para o juiz-forano os serviços da Prefeitura voltados ao morador de rua e conscientizá-los sobre seus direitos, a Secretaria de Desenvolvimento Social lançou, na manhã desta quarta-feira (28), a campanha "Mostre o caminho", que também desestimula a prática de doação de esmolas. A cerimônia, realizada na Casa dos Conselhos, na Rua Halfeld,  contou com a participação do vice-prefeito Sérgio Rodrigues, representantes da Câmara Municipal, do Fórum Municipal de População de Rua, do Conselho dos Pastores (Conpas), da Associação Comercial e da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), além de toda a rede socioassistencial que atende pessoas em situação de rua.

A campanha, como apontou o secretário de Desenvolvimento Social, Flávio Cheker, está focada em quatro eixos. O primeiro é apresentar à sociedade os programas municipais destinados a pessoas em situação de rua. Depois, desestimular a esmola e conscientizar a população a assumir uma postura ativa, procurando a Prefeitura para encaminhar o morador de rua. Objetiva ainda o incentivo à doação para entidades que trabalham no atendimento à população de rua e, por último, divulgar os direitos deste público, a fim de acabar com o preconceito. "A divulgação desses direitos talvez seja nosso maior desafio nessa luta contra o preconceito. O cidadão de rua precisa ter ciência dos direitos, para que se sinta apto a buscá-los, encontrando assim os serviços oferecidos pela Prefeitura", ressaltou Cheker. 

 

Mobilização

A campanha prevê mobilizações por meio da distribuição de panfletos para a população e da fixação de cartazes de conscientização em locais com grande concentração de moradores de rua e estabelecimentos comerciais. Para esta sexta, está agendada uma ação na Praça da Estação. Além disso, o material da campanha será utilizado em todas as atividades realizadas pelo Serviço de Abordagem de Rua. Também serão feitas divulgações por meio das mídias.

Além do lançamento da campanha, Cheker anunciou que Juiz de Fora será a primeira cidade não capital do Brasil a aderir à Política Nacional para a População em Situação de Rua, instituída pelo decreto federal nº 7.053/2009. A assinatura do termo de adesão deve ocorrer no dia 4 de junho. Cheker também afirmou que, nesta ocasião, vai ser instituído o Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento da Política Nacional para a População em Situação de Rua. O grupo será responsável por apontar as diretrizes do reordenamento da política na cidade, considerando as particularidades e a necessidade de articulações. 

 

Diagnóstico

A Secretaria de Desenvolvimento Social também está finalizando a elaboração do termo que garantirá a contratação da UFJF, através do Centro de Pesquisas Sociais, para a realização do diagnóstico que irá caracterizar e quantificar a população em situação de rua do município. O estudo também irá subsidiar a implantação e a adaptação das políticas públicas dirigidas ao público alvo do projeto. O diagnóstico deve ser iniciado em junho, com previsão de conclusão até o final do ano. Ainda foi anunciado que foram assinados contratos para parceria com o Senai e Senac para a realização de cursos oferecidos à população de rua. "Serão 440 vagas e, nossa meta, é que, para esses cursos, não sejam exigidos níveis de escolaridade, para que possa abarcar uma gama maior de participantes. Serão cursos como de frentista, vigilante, porteiro, ajudante de pedreiro."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?