Publicidade

06 de Dezembro de 2013 - 18:13

216 pedras de crack prontas para a venda foram encontradas; jovem de 20 anos foi levado para o Ceresp

Por Tribuna

Compartilhar
 
Pedras de crack estavam prontas para o comércio
Pedras de crack estavam prontas para o comércio

Duzentas e dezesseis pedras de crack, oito papelotes de cocaína e mais de R$ 2 mil em dinheiro foram apreendidos pela Polícia Militar na noite de quinta-feira (5), no Bairro Ipiranga, Zona Sul de Juiz de Fora. As pedras de crack foram encontradas em uma casa da Rua Geraldo Ferreira Gomes, após os policiais receberem diversas denúncias de que o local funcionava como ponto de tráfico de drogas. Antes da abordagem, a Patrulha de Prevenção a Homicídios (PPH) da Zona Sul, com apoio da 32ª Companhia da PM, observou a movimentação na boca de fumo por cerca de uma hora. Quando os policiais entraram no imóvel, abordaram um homem de 20 anos, que arremessou um pote sobre o telhado da residência.

No recipiente, foram localizadas as 216 pedras de crack, já embaladas e prontas para serem comercializadas. Com o jovem ainda foram apreendidos R$ 600 em dinheiro. Na casa dele, no Residencial Araucárias, os policiais encontraram mais R$ 1.600 em dinheiro, além de uma bucha de maconha. Também foi preso um homem de 34 anos, que se encontrava do lado de fora do imóvel no Ipiranga. Ele estava com oito papelotes de cocaína e disse ter comprado o entorpecente do jovem de 20 anos, para consumo próprio.

Duas pessoas que atuavam como olheiros também foram presas, assim como a proprietária do imóvel, de 53 anos, e a filha dela, de 23. Todos os envolvidos foram encaminhados para o plantão da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, sendo que apenas o jovem de 20 anos teve o flagrante ratificado, sendo encaminhado para o Ceresp. No boletim de ocorrência, os policiais classificam a boca de fumo como uma das maiores da Zona Sul da cidade.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?