Publicidade

31 de Março de 2014 - 17:10

Por Tribuna

Compartilhar
 
Os objetos foram localizados na casa de diferentes suspeitos no Bairro Jardim Esperança
Os objetos foram localizados na casa de diferentes suspeitos no Bairro Jardim Esperança

Atualizada às 21h52

O titular da 6ª Delegacia de Polícia Civil, Rodrigo Rolli, apresentou nesta segunda-feira (31) o material, avaliado em cerca de R$ 7 mil,  que foi recuperado após o furto de dois imóveis em um condomínio em Caeté, na Zona Rural de Juiz de Fora. O delegado anunciou que quatro adolescentes e três homens, já identificados, estão sendo investigados pelos crimes. "Começamos a investigação para apurar a ocorrência de furto qualificado, mas o inquérito avançou para casos de tráfico de drogas, associação para o tráfico e formação de quadrilha, uma vez que encontramos, com o material recuperado, certa quantidade de cocaína e um ralador de maconha." O furto contra os dois imóveis aconteceu entre os dias 19 e 20 de março, num condomínio onde não há grande circulação de pessoas, uma vez que a maior parte das residências é usada como casas de férias. 

Nos imóveis onde o grupo agiu foram subtraídos bicicleta, televisão LCD 42 polegadas, home theater, entre outros aparelhos eletrônicos e dinheiro. O material foi localizado nas casas de diferentes suspeitos no Bairro Jardim Esperança, na região Sudeste, na última sexta-feira. Os policiais chegaram até o material e aos envolvidos depois que um adolescente, 17, foi visto na bicicleta furtada. "Esse adolescente já tinha trabalhado com jardinagem em um dos imóveis furtados", afirmou o delegado. Segundo ele, será solicitada à Justiça o acautelamento dos adolescentes e a prisão preventiva dos adultos, já que o inquérito ainda não foi concluído, e os envolvidos ainda estão sendo ouvidos. 

Rodrigo Rolli também informou que o vigia do condomínio seria ouvido, no fim da tarde desta segunda. "Queremos saber como todos esses materiais foram retirados sem chamar a atenção do segurança."

A investigação também procura definir a ligação do grupo de suspeitos com o bonde dos "Malvadinhos", responsáveis por assassinatos, tentativas de homicídio, lesão corporal, tráfico e roubo na Zona Sudeste. A gangue foi desarticulada pela Polícia Civil em fevereiro de 2013. "Tudo leva a crer que esses furtos tenham o objetivo de levantar capital para reerguer a boca de fumo dos Malvadinhos que foi desativada no ano passado", informou Rolli. 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o resultado do PIB nos dois últimos trimestres vai interferir no resultado das eleições?