Publicidade

11 de Janeiro de 2014 - 07:00

Ofício deve ser encaminhado à Prefeitura nos próximos dias

Por Cíntia Charlene

Compartilhar
 

Um ofício pedindo melhorias nos pontos onde são realizados os exames para a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) será encaminho à Prefeitura pela Polícia Civil, instituição responsável por aplicar os testes. Nesta semana, a Tribuna percorreu os cinco locais de prova no município e encontrou ruas esburacadas, sinalização precária ou quase inexistente, além da falta de capina, fatores que interferem diretamente no resultado do exame. O documento reivindicando melhorias nas condições das vias já havia sido pedido pela banca examinadora há cinco meses.

Atualmente são realizados 175 exames por dia em Juiz de Fora. Os testes acontecem nos bairros Monte Castelo, Vivendas da Serra, Parque Guarani, Bandeirantes e Aeroporto. O candidato é avaliado por dois examinadores, que observam a desenvoltura ao volante durante o percurso estabelecido. De acordo com o examinador Leonardo Lesse Leal, a prova é padronizada. "O que influencia o resultado do exame é o desenvolvimento do aluno e as condições adversas do trânsito no momento do teste. Os critérios a serem avaliados são os mesmos e seguem as resoluções 168 e 169 do Código Brasileiro de Trânsito". Ele ainda acrescenta: "as condições das vias, com certeza influenciam no desempenho do candidato no exame". Ao final do teste, o aluno recebe um documento denominado "Bom senso", que lista os critérios avaliados. Por meio das marcações, o candidato tem condições de saber em que quesitos conseguiu alcançar êxito. 

 

Circuito fechado 

A proposta de realizar os testes em apenas um local ou em um circuito fechado divide opiniões de instrutores de autoescola. "O exame atual avalia se o aluno tem controle do carro e se conhece as regras de circulação. No cotidiano, você não precisa fazer controle de embreagem, por exemplo. Você tem dominar as regras", opina o instrutor Cleberson do Carmo Neto, 33 anos. O colega de profissão Fabrício Botelli, 32, completa: "Sou a favor de uma autopista (circuito fechado), acho que a aprovação dos candidatos seria bem maior". Outro profissional da área discorda. "Os exames devem ser realizados nos bairros, assim como ocorre hoje. O que precisa é uma organização melhor. No bairro, o candidato está sujeito a tudo, convive com os outros carros e motos, além de pedestres. O aluno fica mais ligado. Em circuito fechado, ele vai decorar e, por isso, vai ficar mais bobo", afirma Thiago de Almeida Pinheiro, 27.

Já o examinador Leonardo Lesse Leal esclarece que a banca examinadora não tem intenção de que o exame seja feito em um circuito fechado ou apenas em um único bairro. "O teste é descentralizado e, por isso, acontece em vários bairros. Se fosse realizado em apenas um lugar, prejudicaria o tráfego no local, além de trazer prejuízos à população". Para o estudante de direito e candidato à CNH Pedro Henrique Reis e Souza, 21, o exame deveria ser feito em um circuito maior e mesclar tanto as ruas centrais como a dos bairros."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?