Publicidade

02 de Janeiro de 2014 - 21:09

Por Tribuna

Compartilhar
 

Uma pessoa morreu e outras 46 ficaram feridas em 64 acidentes ocorridos nas estradas que cruzam Juiz de Fora durante o feriado de Réveillon. O número, divulgado nesta quinta-feira (2) pelas polícias, representa um aumento com relação ao ano passado, quando foram registrados 60 acidentes, que deixaram 42 pessoas feridas. A morte ocorrida no período foi em um acidente na área de competência da Polícia Militar Rodoviária, na MGC-120, próximo ao município de Dona Euzébia. O balanço contempla o período de 27 de dezembro de 2013 até as 6h desta quinta.

Segundo dados da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar de Meio Ambiente e Trânsito Rodoviário (4ªCia PM Ind Mat), foram 33 acidentes nas rodovias estaduais, sendo 16 deles sem vítima e 17 com vítimas, totalizando 27 pessoas lesionadas. Segundo o comandante do Pelotão de Trânsito Rodoviário, tenente Jader Augusto, as principais causas foram falta de atenção ao volante e às regras de circulação, derrapagem e embriaguez. No total, foram aplicadas 472 multas e 569 boletins de ocorrência foram registrados.

Ainda segundo o tenente Jader, 320 policiais estiveram empregados nas 438 operações realizadas. Dos 3.472 veículos fiscalizados, 26 foram apreendidos, 300 foram retidos e 27 foram removidos. Vinte e seis certificados de registro e licenciamento de veículos foram recolhidos, 34 pessoas inabilitadas foram autuadas e 11 testes com etilômetros realizados.

 

Malha federal

Já nas estradas federais, foram registrados 31 acidentes. Dentre eles, 19 foram sem vítimas e 12 vitimaram passageiros. Segundo informações fornecidas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), 19 pessoas ficaram feridas e não houve nenhuma morte. Foram realizados 154 testes com etilômetros e foram emitidas 799 multas por excesso de velocidade, registradas por meio dos radares eletrônicos. Uma pessoa foi autuada por dirigir sob efeito de álcool.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?