Publicidade

15 de Abril de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Mais policiais fazem patrulhamento em área comercial
Mais policiais fazem patrulhamento em área comercial

Três dias após a Polícia Militar reforçar o policiamento nas ruas da área central e Zona Sul, lançando 200 militares a mais na operação "Polígono vermelho", a resposta da população à ação é positiva. Apesar de não fazer comparativo com o período anterior ao incremento no efetivo, a PM acredita que já houve redução na criminalidade nas duas regiões. Na tarde desta segunda-feira (14), a Tribuna esteve nas duas áreas contempladas pela ação e encontrou militares nas principais ruas. Segundo a corporação, a manobra, cujo objetivo é reduzir os números de crimes contra o patrimônio e aumentar a sensação de segurança, não tem data para terminar.

Comerciantes apostam na maior presença policial para inibir ações criminosas. Paulo Romero, proprietário de uma barraca na Rua Batista de Oliveira, diz que meninos já o roubaram em plena luz do dia. "Com os policiais nas imediações, eles ficam temerosos", afirmou. O lojista da Rua São João, Antônio Matheus, também aprovou o aumento do efetivo, mas destacou que é preciso que ele seja constante. "Não adianta ter vários policiais por poucos dias, é preciso uma presença diária e também operações."

Quem circula todos os dias pelo Centro notou diferença. "A sensação que tinha era estar desprotegida, quase não via policial. Agora está melhor", afirma a vendedora Najara Reis, destacando que já foi assaltada durante a tarde no Centro. O dono de um bar no Alto dos Passos, que fica em frente à Praça 31 de Maio, onde vêm ocorrendo brigas entre grupos rivais, diz que percebeu maior efetivo na região no último fim de semana. "Estava precisando. Mas não adianta virem só agora e depois sumirem."

De acordo com o assessor organizacional da 4ª Região da PM, major Edmar Pires, entre 12h de sexta-feira, quando a manobra foi lançada, até o final da tarde desta segunda, foram registrados nas duas áreas sete casos de furtos e roubos e três de arrombamentos. "É um número insignificante se levarmos em conta a potencialidade dos locais para a prática delituosa. Acredito que já é fruto da operação."

O oficial destacou que os militares serão lançados de acordo com levantamentos feitos com base nos registros policiais, e a intenção é que não fiquem estáticos. A ação ocorre 24 horas por dia. "A população também pode nos procurar para pedir reforço para determinada área, este contato é importante", finalizou.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você leva em consideração a escolaridade do candidato na hora de votar?