Publicidade

17 de Janeiro de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Equipamento deve operar em uma semana
Equipamento deve operar em uma semana

No mesmo dia em que a Tribuna publicou reportagem sobre a ausência dos simuladores de direção veicular em Juiz de Fora, as autoescolas começaram a se mobilizar. Na tarde desta quinta-feira (16), houve a informação de que diversos centros de formação de condutores (CFCs) entraram em contato com empresas homologadas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para acertar a aquisição dos equipamentos. Ainda nesta quinta, o Centro de Formação de Condutores Manchester recebeu seu simulador, o primeiro a chegar na cidade. O produto havia sido adquirido no início deste ano, embora nem o fabricante nem o sindicato que representa a categoria tenham informado a aquisição. A previsão é de que o aparelho, montado nas dependências da autoescola, comece a operar em até uma semana, embora já seja possível realizar aulas de demonstração.

O simulador da Manchester, fabricado pela Real Simuladores, de Pouso Alegre (MG), imita um veículo da montadora Volkswagen, e as peças internas, que são originais, como volante, câmbio, pedais e painel, sugerem que o aluno esteja em um cockpit de um carro modelo Fox. De acordo com o proprietário do CFC, Gabriel Alves Filho, a expectativa é a melhor possível, tendo em vista que ele poderá atender não apenas seus clientes como também candidatos de outras autoescolas. A ideia é que cada aula custe R$ 50, podendo chegar a R$ 60 no caso dos terceirizados. "Vamos dar prioridade aos nossos alunos", afirmou, contando ter investido R$ 40 mil no aparelho. Segundo Gabriel, a intenção é comprar outros três.

Conforme a determinação do Denatran, cada candidato deverá submeter-se a cinco aulas de 30 minutos no simulador veicular, antes de iniciar as aulas práticas nas ruas. A regra impede mais de três aulas por dia, sendo que o intervalo entre uma e outra deve ser de meia hora.

Ainda nesta quinta, o Sindicato dos Proprietários de Autoescolas de Minas Gerais (Siprocfc/MG) informou que está agendada para o próximo dia 28, em Belo Horizonte, uma reunião de trabalho para falar sobre a possibilidade da criação de centros de simuladores no estado. A ideia é que vários CFCs comprem aparelhos em conjunto e compartilhem o seu uso. Ainda não se sabe quando isso poderá ocorrer na cidade. Segundo levantamento da Tribuna, as quatro fabricantes do país estão pedindo entre 30 e 90 dias para entregar o produto.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?