Publicidade

30 de Janeiro de 2014 - 21:06

Categoria critica falta de informação com site fora do ar

Por Eduardo Valente

Compartilhar
 
Falta de informação provocou protestos da categoria
Falta de informação provocou protestos da categoria

Professores que buscavam designação nas escolas da rede estadual de ensino em Juiz de Fora realizaram um protesto na tarde desta quinta-feira (30) na sede da Superintendência Regional de Ensino (SRE), no 28º andar do Edifício Alber Ganimi. A revolta dos candidatos que lutavam por vagas se deu porque a disponibilidade de cargos nas escolas da cidade e da região não foi divulgada no site do órgão, como ocorria habitualmente, porque ele está em manutenção. Com isso, as informações estavam sendo expostas apenas na sede da SRE e nas escolas que compõem a rede, formada por 96 instituições de ensino. A descentralização e a falta de publicidade dos editais deixaram a categoria indignada, principalmente porque muitos concorrentes sequer sabiam que as contratações estavam ocorrendo.

De acordo com a diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), Victória Mello, o site está fora do ar desde a última terça-feira, data na qual os primeiros editais começaram a ser publicados. Por isso, a categoria pede que as contratações realizadas até a quarta-feira sejam desconsideradas, visto que muitos professores não tiveram conhecimento das publicações. "Além disso, o espaço que designaram na superintendência para acompanharmos a publicação das vagas é mínimo, e a demanda é grande. A confusão se estendeu durante todo o dia de hoje (quinta) no local."

O professor de geografia Régis Francisco era um dos presentes na tarde desta quinta na sede da SRE. Ele e outros profissionais formaram uma comissão para discutir o assunto com a superintendência. A expectativa é de que uma carta com as demandas seja entregue no início da manhã desta sexta. Entre as reivindicações estão os pedidos de impugnação dos editais que não foram divulgados no site e das contratações realizadas diretamente nas escolas, além de melhoria na transparência das ofertas das vagas e centralização das designações.

Este último pedido, conforme o professor, é uma demanda antiga da categoria. Ocorre que, a partir da publicação do edital, os candidatos têm no mínimo 24 horas para apresentar suas inscrições nas escolas e devem estar presentes no momento da designação. Segundo eles, o problema é que muitos processos são agendados para os mesmos horários em instituições distintas.

 

Acessos

Conforme a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Educação, o site está fora do ar porque não suportou o grande número de acessos nos últimos dias. Isso teria sido causado, principalmente, pela procura de novas vagas. Também foi informado que as demandas estão disponíveis na sede da SRE e nas escolas, porque na resolução publicada em novembro não há menção de que estas ofertas devem ser divulgadas on-line. Por isso, ainda segundo a assessoria, cabe a cada professor buscar as informações. No entanto, a Secretaria de Estado de Educação garantiu que trabalha para o retorno do funcionamento do site.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?