Publicidade

07 de Junho de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

As obras do novo Hospital Universitário (HU/UFJF) foram retomadas nesta semana, após cerca de cinco meses em ritmo lento. O reitor Henrique Duque argumentou que "foi necessária uma alteração no cronograma original do contrato, para que pudéssemos atender às demandas do MEC (Ministério da Educação) na área assistencial e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que vieram depois que os primeiros projetos já estavam em execução." Com isso, as obras desaceleraram até que ficassem prontos os novos projetos de complementação e ampliação."

No desenho inicial, a área total a ser construída era de 44,3 mil metros quadrados. Com a ampliação, houve um aumento de 34%, passando a uma área total de 59,5 mil metros quadrados. Em agosto de 2012, quando foi assinado o contrato para início das obras, o valor previsto era de R$ 159.482.988,26. Com a ampliação, foi assinado um aditivo financeiro no valor de R$ 50.683.399,60. Assim, o valor do contrato atual passa a ser de R$ 234.421.957,80.

Entre as ampliações, estão a implantação de um novo andar para as unidades de terapia intensiva (UTIs) e um novo anexo, com dois pavimentos, que irão contemplar a quimioterapia e a radiologia. "Passamos de 42 leitos para 54. Teremos 20 leitos disponíveis para a internação de casos agudos de álcool e drogas. Também serão construídas cinco salas de centro cirúrgico inteligente, que possuem videolaparoscopia. Essa tecnologia permite a realização de cirurgias menos invasivas, possibilitando um tempo menor de internação e aumentando a rotatividade dos leitos", afirma o diretor-geral do HU, Dimas Araújo.

Com o novo projeto, a obra deverá ser inaugurada em novembro de 2015 e não mais em agosto deste ano, como estava previsto. "As obras nunca pararam totalmente. A desaceleração foi para evitar o retrabalho e prejuízo financeiro", ressalta o pró-reitor de Infraestrutura, Paschoal Tonelli.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?