Publicidade

10 de Dezembro de 2013 - 22:18

Por Eduardo Valente e Kelly Diniz

Compartilhar
 

O curso de psicologia, do período diurno, é o mais disputado no módulo III do Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) da UFJF. De acordo com a relação divulgada nesta terça-feira (10), são 17 candidatos por vaga no grupo B (ver quadro). Neste mesmo grupo, estão os outros dois cursos mais concorridos: administração diurno, com 15 inscritos por vaga, e administração noturno, com 14. Curiosamente, o curso de medicina só aparece em uma das listas entre as carreiras mais disputadas, com a relação 10,7 por vaga, no grupo C. Apesar disso, compreende o maior número de candidatos em um mesmo conjunto, com 288 estudantes na disputa.

Para o pró-reitor de Graduação, Eduardo Magrone, essa queda na procura pela medicina pode ser momentânea, mas é fundamental para o desenvolvimento da sociedade. "Isso se deve também pelo aquecimento de outros setores. A engenharia, por exemplo, está apresentando um bom fluxo de empregos." Já para o diretor do Cave, Lawrence Gomes, essa queda se justifica pelo Pism ter se tornado um caminho alternativo. "Se o aluno tira notas baixas nos módulos I e II, ele escolherá um curso compatível com sua nota. No entanto, no Sisu (Sistema de Seleção Unificada), ele irá tentar uma vaga para medicina. Esses dados não significam que o curso deixou de ser procurado."

Repetindo a iniciativa do ano passado, o programa conta com dois novos grupos de acesso, totalizando cinco categorias. Entre os novos conjuntos estão os grupos A e B. O B compreende estudantes com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio por membro familiar e que estudaram em escola pública durante o ensino médio, e o A, que compreende os candidatos com a mesma característica de renda e ensino do B, mas que se declaram pretos, pardos ou indígenas. Sulamita dos Santos, 17 anos, está concorrendo a uma vaga para ciências contábeis noturno pelo grupo A, que possui dois candidatos por vaga. Ela está confiante no resultado. "Eu acho o Pism mais fácil que o Sisu. Ele é menos concorrido, e a prova é menos cansativa que a do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio)."

Ao todo, os três módulos do Pism teve 19.997 inscritos, incluindo os candidatos do campus Governador Valadares, um aumento de 37% em relação ao ano passado, que recebeu 14.627 candidatos. Na última etapa do vestibular seriado são 3.768 disputando uma vaga. No ano passado, a disputa foi menor, contando com 2.660.

 

Baixa procura

Na relação divulgada nesta terça, chama atenção os cursos que tiveram pouca ou nenhuma procura. É o caso, por exemplo, das licenciaturas em física, química e letras-libras (todas noturnas), além de música (diurna), que não tiveram interessados em nenhum dos cinco grupos. Em outras carreiras, como matemática (diurna), da cota B, jornalismo (noturno) e letras (diurno), da D, além de geografia, pedagogia e bacharelado em sistemas de informação (noturnos), da E, a relação foi de um candidato por vaga. Segundo Magrone, as vagas ociosas do Pism serão completadas por alunos do Sisu. "Se tratam, em sua maioria, de cursos novos. Não podemos abdicar da oferta desses cursos. Precisamos esperar um tempo para afirmar essa proposta." Lawrence acredita que a pouca procura por esses cursos, muitos de licenciatura, se deve à desvalorização da profissão do professor. "Todo mundo quer ter um bom professor, mas ninguém quer ser professor."

De acordo com a UFJF, o comprovante definitivo de inscrição estará disponível a partir de hoje no site da Comissão Permanente de Seleção da instituição (www.ufjf.br/copoese). As provas do Pism serão realizadas nos dias 15, 16 e 17, sempre a partir das 14h.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?