Publicidade

09 de Janeiro de 2014 - 14:20

Por Tribuna

Compartilhar
 

Atualizada às 20h29

Um homem de 44 anos sofreu fraturas na cabeça e no pescoço ao ser espancado por populares, no início da madrugada desta quinta-feira (9), na Rua Guilardo Xavier Furtado, no Bairro Carlos Chagas, Zona Norte. De acordo com informações do boletim de ocorrência da Polícia Militar, ele teria sido agredido por suspeita de ter tentado arrombar um Fiat Uno estacionado na via pública. Quando a PM e o Corpo de Bombeiros chegaram ao local, o proprietário do carro, 30, se apresentou como um dos agressores e acabou detido. A vítima estava caída na entrada da casa do morador, que havia deixado seu veículo estacionado em frente. 

Com sangramento na cabeça e vários ferimentos pelo corpo, o homem foi encaminhado pelo Resgate para o Hospital de Pronto Socorro (HPS). Ainda conforme a PM, exames revelaram que a vítima sofreu corte no couro cabeludo, fratura profunda em osso do crânio e de uma vértebra da coluna cervical. De acordo com a assessoria da Secretaria de Saúde, o paciente permaneceu internado em observação, aguardando avaliação da equipe de neurocirurgia, mas estava lúcido e orientado. 

Ainda durante o atendimento da ocorrência, a PM recebeu, das mãos de um morador, uma carteira que pertenceria ao agredido, com mais de R$ 500 e documentos. O material teria caído embaixo de um carro. 

O suspeito de participar da agressão foi levado para a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil. Em depoimento, ele negou a intenção de matar a vítima e alegou ter agredido a mesma porque a encontrou tentando furtar seu Fiat Uno. Ele ainda contou que estava em casa, quando ouviu uma gritaria na rua e, ao verificar, viu o homem mexendo em seu carro. Ele acrescentou que, antes de sair da residência, populares já estavam agredindo o suposto arrombador. Como o suspeito não possui antecedentes criminais e não houve testemunhas do crime, ele foi liberado. O caso seguiu para investigação na 3ª Delegacia de Polícia Civil. Também foi requisitada perícia no Uno que, supostamente, teria sido danificado em tentativa de furto. O delegado Rodolfo Rolli informou que pretende ouvir a vítima para definir se trata o caso como lesão corporal grave ou gravíssima. Caso seja definido como tentativa de assassinato, a investigação será remetida à Delegacia Especializada de Homicídios. 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da proibição de rodeios em JF, conforme prevê projeto em tramitação na Câmara?