Publicidade

22 de Janeiro de 2014 - 07:00

Por Marcos Araújo

Compartilhar
 
Tatiana foi ouvida na delegacia em Santa Terezinha
Tatiana foi ouvida na delegacia em Santa Terezinha
Anúncio cobrava R$ 500 por diária de casa em Cabo Frio
Anúncio cobrava R$ 500 por diária de casa em Cabo Frio

Depois de uma denúncia anônima feita ao 190 da Polícia Militar, Tatiana dos Santos Bejani, 28 anos, foi presa, na tarde desta terça-feira (21), em um salão de cabeleireiro, no Centro de Juiz de Fora. Ela vinha sendo investigada pela Polícia Civil pela suspeita de cometer crimes de estelionatos praticados via internet, alugando casas inexistentes no litoral do Rio de Janeiro. De acordo com o assessor de comunicação do 2º Batalhão da Polícia Militar (2º BPM), capitão Marcelo Alves, a denúncia foi recebida por volta das 13h, quando a equipe da PM se deslocou até o local e confirmou que havia dois mandados de prisão preventiva contra ela. A suspeita recebeu voz de prisão e foi conduzida para a delegacia de Santa Terezinha. Segundo o militar, no momento da abordagem, Tatiana ainda teria se apresentado com outro nome, mas ela foi identificada por meio da fotografia de um "santinho", datado de 2004, ano no qual ela se candidatou a vereadora na cidade.

O titular da 7ª Delegacia de Polícia Civil, Eurico Cunha Neto, informou que três inquéritos já estavam em andamento na unidade, para apurar o envolvimento de Tatiana com os falsos anúncios de aluguéis de imóveis na internet. Daí a existência dos mandados de prisão abertos contra ela pela Justiça de Juiz de Fora. O delegado também informou que, na última segunda-feira, dois procedimentos da Polícia Civil do Rio de Janeiro foram recebidos por ele para abertura de inquérito.

O primeiro foi encaminhado pela 19ª Delegacia da Tijuca e refere-se a um homem, de 51 anos, que foi vítima da suspeita, depois de ver o anúncio num site. Ele teria feito um depósito no valor de R$ 1 mil referente ao aluguel de uma casa, para passar o Réveillon em Cabo Frio. Porém, depois do valor pago, a vítima constatou que o imóvel não existia. O segundo procedimento é da Delegacia de Repressão aos crimes de Informática do Rio de Janeiro. Nele, consta que outro homem, 31, teria depositado um sinal de R$ 700 para ficar quatro dias em uma casa em Cabo Frio.

Conforme Eurico Cunha, durante o depoimento, a suspeita teria confessado que praticava o estelionato. Ela teria relatado que pegava fotos de diferentes imóveis, buscava endereços na internet e criava os anúncios, para poder publicá-los em sites especializados em alugueis de imóveis para férias. Até a noite desta terça, Tatiana aguardava na delegacia a sua transferência para a Penitenciária Ariosvaldo Campos Pires. Tatiana é filha do ex-prefeito de Juiz de Fora, Carlos Alberto Bejani.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprova o retorno de Dunga para o comando da Seleção Brasileira?