Publicidade

31 de Janeiro de 2014 - 19:04

Por Tribuna

Compartilhar
 
Serviços devem ser concluídos dentro de 30 dias
Serviços devem ser concluídos dentro de 30 dias

Começaram esta semana as obras de contenção em um terreno onde será construído um prédio, abaixo da Avenida Itamar Franco, próximo à Acispes, no Bairro São Mateus, Zona Sul. Para realizar os serviços, a construtora instalou uma mureta com defensas metálicas, próximo ao meio fio da via, que é um dos principais corredores de acesso à cidade. A calçada e parte da pista ainda permanecerão interditadas no sentido Cascatinha/Centro até o término dessa etapa de serviço. O local foi afetado depois que fortes chuvas atingiram a região no dia 2 dezembro e causaram a erosão do solo. De acordo com o subsecretário de Defesa Civil, Márcio Deotti, a previsão é de que os serviços estejam concluídos dentro de 30 dias. Em seguida, o fluxo deve ser normalizado.

A intervenção foi necessária porque o terreno perdeu a estabilidade. "Desde o ocorrido, pedimos providências e estabelecemos um prazo, junto com a empresa, para a realização dos procedimentos necessários. O cronograma está sendo cumprido. O que queremos agora é rapidez na execução e que o serviço seja bem feito. Por isso um engenheiro da Defesa Civil vai acompanhar o trabalho no local e garantir o cumprimento do cronograma." A direção da empresa responsável pelos trabalhos confirma que os prazos serão respeitados.

 

Sinalização

Enquanto os serviços são executados, os motoristas devem ficar atentos, já que, no local, existe um afunilamento na pista. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Obras, a Settra foi acionada para sinalizar a área e garantir a segurança na via. Um laudo da Defesa Civil também foi emitido, informando que o problema ocorrido no trecho não é consequência de vazamentos na rede pluvial da região.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a multa para o consumidor que desperdiçar água, conforme anunciou o Governo de São Paulo?