Publicidade

31 de Janeiro de 2014 - 11:05

Por Tribuna

Compartilhar
 
Crime aconteceu no Bairro Francisco Bernardino
Crime aconteceu no Bairro Francisco Bernardino

Atualizada às 16h10

Três adolescentes, dois deles armados, invadiram o supermercado Bahamas e atiraram em uma das máquinas registradoras, na manhã desta sexta-feira (31). O trio entrou no estabelecimento, na Avenida Juscelino Kubitschek, no Bairro Francisco Bernardino, Zona Norte, por volta das 8h30m. De acordo com o sargento da Polícia Militar, Flávio Eduardo, que registrou a ocorrência, cada um dos suspeitos teria se posicionado em um caixa, anunciando o assalto. Como ainda era cedo, não havia dinheiro. Por causa disso, os envolvidos teriam ficado nervosos, e acabaram rendendo uma cliente que pagava uma conta em um dos caixas e roubaram R$ 50 dela. 

  Em seguida, um deles teria pedido para que uma funcionária abrisse a caixa registradora, porque queria conferir se realmente não havia dinheiro. Como a máquina não abria, o adolescente atirou contra o objeto. Em seguida, o trio fui em direção do Bairro Jardim Natal, na mesma região. A PM foi acionada e, de posse das imagens do circuito interno de segurança, identificou os suspeitos e deu início a um rastreamento, mas ninguém foi localizado. O assalto assustou os funcionários do mercado e chegou a interromper os serviços, que foram normalizados pouco tempo depois. O vídeo do circuito de segurança mostra os  assaltantes, todos com bonés, com armas na mão andando de um lado para o outro dentro da loja. Num momento, aparece um deles ameaçando uma atendente com um revólver.  

  Uma dona de casa, 38 anos, que frequenta o supermercado e é moradora da região, disse que, cada vez mais, tem medo de andar pelas ruas do bairro. "Estão acontecendo muitos assaltos nessa área. São roubos a pessoas nas ruas, aos pequenos estabelecimentos e, agora, a um supermercado desse nível. É um absurdo. Esses ladrões estão cada vez mais ousados." A Tribuna não teve acesso às funcionárias que estavam nos caixas no momento do assalto e ficaram muito abaladas. De acordo com o assessor de comunicação do estabelecimento, Nelson Júnior, a empresa utiliza um processo de segurança e que, por volta das 8h, ainda não há dinheiro no supermercado. Ele ainda destacou que o Bahamas vem se preparando, para lidar com esse tipo de situação. "Nosso objetivo é que esses fatos causem o  menor impacto possível em nossos colaboradores."

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?