Publicidade

29 de Abril de 2014 - 10:03

Por Tribuna

Compartilhar
 

Atualizada às 21h08

Um homem não identificado disparou na direção de um agente penitenciário, na noite de segunda-feira, depois de ser flagrado jogando celulares e drogas para o interior da Penitenciária Ariosvaldo Campos Pires, no Bairro Linhares, Zona Leste. De acordo com informações do boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, por volta das 22h30, o agente, 38 anos, fazia serviço de sentinela na unidade prisional, quando surpreendeu o suspeito arremessando pelo muro, com auxílio de uma linha de nylon, dois celulares, oito carregadores, chaves de fenda, um tablete e uma bucha de maconha, além de uma porção de cocaína.

Ao receber ordens para cessar a ação criminosa, o bandido sacou uma arma de fogo e disparou na direção do funcionário, que não foi atingido. Ainda conforme o registro policial, imediatamente o profissional fez quatro disparos de fuzil 556 na direção do criminoso, que estava em uma área de mata, mas sem intenção de acertá-lo. Vários agentes da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) e policiais militares realizaram rastreamento no matagal na tentativa de capturar o suspeito, mas ele não foi encontrado. Os materiais apreendidos foram levados para a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, em Santa Terezinha. 

 

Troca de tiros

Em nota, a assessoria de comunicação da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) esclareceu que a troca de tiros teve início após um dos agentes efetuar um disparo para acionar os demais. "Os agentes que estavam na muralha da unidade identificaram que uma pessoa estava tentando jogar os materiais, por cima do muro, para dentro da penitenciária. Eles deram um tiro de alerta, para acionar os colegas, que foi revidado. Houve troca de tiros, mas ninguém ficou ferido." 

A pasta destacou que os agentes penitenciários impediram a entrada de materiais ilícitos na  Ariosvaldo Campos Pires. "O suspeito fugiu, e os agentes interceptaram porções de substâncias semelhantes a maconha e a cocaína, oito carregadores, dois celulares e chaves de fenda." Ainda conforme a nota, além de a PM ter sido acionada para registrar a ocorrência, será aberto um procedimento de investigação para apurar as circunstâncias do ocorrido e eventuais responsabilidades.

 

Disparos em via pública

O caso aconteceu no mesmo dia em que dois agentes penitenciários, de 36 e 46 anos, dispararam tiros contra um carro suspeito, no início da tarde, na Rua Vitorino Braga, no bairro homônimo, região Sudeste. A equipe estava em uma viatura caracterizada da Suapi, que foi fechada por um Fiat Uno. O motorista teria sacado um revólver e, ao ser surpreendido pelos disparos, fugiu no veículo, que seria furtado ou roubado. Os dois agentes que atiraram chegaram a ser detidos pela PM por disparo de arma de fogo em via pública e encaminhados à 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, sendo ouvidos e liberados. As pistolas usadas por eles foram apreendidas para serem periciadas. Sobre essa ocorrência, a Seds informou que o caso será encaminhado à corregedoria, que abrirá um procedimento de investigação, para verificar se houve excessos e apurar responsabilidades.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?