Publicidade

21 de Janeiro de 2014 - 11:50

Por Tribuna

Compartilhar
 
Cela do Ceresp foi cercada com colchões
Cela do Ceresp foi cercada com colchões

Uma confusão no Ceresp na manhã desta terça-feira (21), em Juiz de Fora, fez com que o Grupo de Intervenção Rápida da penitenciária utilizasse bomba de efeito moral para conseguir acesso a uma das celas. No local, foram encontradas 20 buchas de maconha, uma serrinha fabricada manualmente para partir a droga, um chuço, arma artesanal que teria sido feita com vergalhão da laje do cômodo e dois carregadores artesanais de celulares. A suspeita é de que o entorpecente seria comercializado dentro do próprio presídio, onde o valor é alto devido a raridade do material. De acordo com diretor do Ceresp, Giovane de Moraes Gomes, ninguém ficou ferido.

A desordem começou quando foi constatado que os presos cercaram as grades de uma das celas com colchões. A suspeita era de que eles iriam espancar um dos prisioneiros. Como hoje é dia em que familiares levam para os detentos sacolas com alimentos e outros itens, parentes que aguardavam do lado de fora temeram um princípio de rebelião. Por causa disso, o Grupo de Intervenção Rápida foi acionado. Entretanto, os detentos não permitiram a entrada dos homens, que tiveram que utilizar a bomba de efeito moral. Quando conseguiu entrar, o grupo constatou que a cela havia sido fechada para que os presidiários pudessem embalar drogas. Dos 20 presos que estavam no cômodo, um assumiu a posse da maconha e outros cinco foram identificados como envolvidos.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com o TJ, que definiu que táxi não pode ser repassado como herança?