Publicidade

11 de Maio de 2014 - 06:00

Mesmo depois de multas e autos de infração, prática de comércio irregular persiste na Rua Mariano Procópio, perto do Mergulhão

Por EDUARDO VALENTE

Compartilhar
 
Veículos são oferecidos por vendedores não credenciados
Veículos são oferecidos por vendedores não credenciados

Trinta e sete carros com placas anunciando a venda foram identificados pela Tribuna, na última sexta-feira, na Rua Mariano Procópio, próximo à entrada do Mergulhão. Embora seja sistematicamente usado para esta prática irregular e palco de autuações e notificações por parte da Secretaria de Atividades Urbanas (SAU), o local continua sendo atrativo para os vendedores não credenciados. Esta situação é semelhante à identificada em outras ruas da cidade onde há estacionamento rotativo pago, como a Bernardo Mascarenhas, no Fábrica, Zona Norte, e na Batista de Oliveira, no Centro. Esta última sofreu intervenção do Poder Público esta semana, durante a operação "Cidade para todos". Proprietários de 38 veículos que eram comercializados na via foram autuados pelo comércio irregular. Cada carro resultou em multa no valor de R$ 580,99, conforme é previsto no Código de Posturas do Município.

De acordo com o titular da SAU, Basileu Tavares, a comercialização dos automóveis em via pública é considerada infração de nível médio. Segundo ele, no fim do ano passado, uma operação foi deflagrada pelo Departamento de Fiscalização da pasta, resultando em 15 notificações aos proprietários dos automóveis na área próxima ao Mergulhão. Além disso, cinco autos de infração foram registrados, sendo três no Centro, um em Santa Terezinha, Zona Nordeste, e outra no Salvaterra, Zona Sul. A previsão é de que outras intervenções ocorram nas próximas semanas.

"Nos primeiros meses do ano, nossa equipe ficou concentrada em outras ações sazonais, como as realizadas no Carnaval e na Páscoa. A intenção é que, mais uma vez, as notificações sejam direcionadas aos proprietários dos automóveis, e não aos vendedores, por entendermos ser esta uma forma de inibir a ação irregular", explicou o secretário.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprovou a seleção convocada por Dunga?