JF. sábado 25 mar 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
7 de dezembro de 2016 - 10:41

‘Comboio do bem’ leva presentes de Natal para escolas especiais

Há 16 anos, radialista William Boy apadrinha centenas de cartinhas do projeto Papai Noel dos Correios
Por Juliana Netto

Onze de dezembro de 2015, redação Tribuna de Minas. O telefone não para de tocar. Curiosos, dezenas de leitores entram em contato com o jornal para saber o motivo de tantas viaturas – de polícias, bombeiros e Exército -, nas ruas de Juiz de Fora. “Não, senhor. Não é nenhuma mega operação policial. Nem nenhuma tragédia na cidade. É o comboio de entrega dos presentes de Natal do radialista William Boy”, explica algum colega jornalista.

Há 16 anos, William Boy – e toda a sua rede de amigos – não só chama a atenção da população, como não mede esforços para proporcionar um dia especial, única possibilidade de encontro com o Bom Velhinho para a maioria dos jovens atendidos por instituições da cidade. Em todos estes anos, a opção é apadrinhar somente cartinhas de crianças especiais: “Um dia eu cheguei nos Correios e as cartas da Escola Estadual Maria das Dores estavam todas nos envelopes. Eram 267 e nenhuma havia sido pega ainda”, explica William.

A partir daquele ano, o encerramento do ano letivo dos alunos jamais foi o mesmo. “É o dia mais feliz da escola. Só ficamos por conta da festa no dia. O Papai Noel chega com a sirene ligada. É muito grande a alegria deles e até mesmo a dos funcionários”, explica a diretora da instituição, Maria Aparecida Godinho. “Essa é uma escola com alunos muito carentes. Apesar deles mesmos saberem os presentes, é um dia muito importantes para eles. Por ser uma escola de educação especial, é até difícil ter palavras para explicar. Todos ficam muito emocionados”, revela a diretora.

Para William, o sucesso do “comboio do bem” deve-se a cada um dos envolvidos, doadores dos presentes ou voluntários que se dispõem a participar da visita às instituições. “Tem muita gente que não está de serviço no dia, não está escalado, mas veste a farda para participar”, explica. “As pessoas amigas, que nestes anos todos foram agregando a ideia, foram melhorando as coisas. Digamos que esta ação não é minha há muito tempo, aliás ela nunca foi”, corrige o radialista. Para ele, até mesmo as crianças foram contribuindo para a evolução da iniciativa: “Como o caminhão dos bombeiros é vermelho, as crianças acham que eles são os ajudantes do Papai Noel. Uma criança então virou e falou que o Papai Noel precisava de segurança. Entrei em contato com a Polícia, que adotou a ideia. Em uma outra edição, outra criança disse que o Papai Noel estava sozinho. Daí, arrumamos uma Mamãe Noel”. Além de Polícia Militar – incluindo Banda de Música, helicóptero Pégasus e viaturas do 2º e do 27º Batalhão, e Corpo de Bombeiros, neste ano estão confirmadas as presenças das polícias Civil e Rodoviária Federal, do Exército, dos carros dos Correios, da Guarda Municipal e da Settra.

“Apesar de ser um grupo de amigos, como pessoa física, o William é o maior padrinho que a gente tem”, revela a coordenadora do Projeto Papai Noel dos Correios, em Juiz de Fora e Zona da Mata, Maria do Carmo Lopes.

Perguntado sobre o número de presentes entregues nestes 15 anos, William diz não ter este dado. “Nunca fiz essa conta e acho que nunca vou fazer. O importante é que todo ano a gente começa do zero. Uma criança especial muitas vezes pede coisas simples e as vezes ganha três, quatro presentes”. Elas não imaginam a correria que a gente arruma, os vários telefonemas, as noites sem sono, a negociação de preço para comprar mais coisas. É essa pureza no coração delas que vale por tudo isso. É um dia do ano que vale por todos os outros”, analisa.

Você pode fazer parte

Neste ano, as entregas serão realizadas na próxima sexta-feira (9). Além do Maria das Dores, receberão presentes crianças e adolescentes da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), do Instituto Vitória, do Instituto Bruno e do Instituto Médico Psicopedagógico (IMEPP). Os últimos 22 presentes dos cerca de 1.800 foram recebidos e embalados pela equipe de voluntários nesta terça-feira. Interessados em acompanhar o deslocamento das cerca de 20 viaturas poderão seguir o comboio, que sairá do 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros, na Avenida Brasil, às 8h. Para o próximo ano, quem quiser fazer parte da iniciativa pode entrar em contato diretamente com o radialista, no número (32) 9 9965-8095, já a partir de agosto.

Publicidade


11 comentários

  1. Marcelo Ezequiel Memdes disse:

    Grande WB… Orgulho de ser seu amigo velhão! (mas não vou deixar de fazer gols em você não meu Goleirão!) Desculpa a brincadeira, não resisiti!
    Quando o boy fala dessa ação, seus olhos brilham e nos contagia, abraço a todos que colaboraram!

  2. Fabíola Castanheiras disse:

    Já li e reli a matéria várias vezes! E a emoção se repete!! Vou amanhã sentir de perto todo esse calor humano. Parabéns a todos, mesmo!

  3. Jussara Evangelista Aquino disse:

    Que bom saber que em nossa cidade temos iniciativas como essa. Fazer o bem, sem olhar a quem!

  4. Nanda disse:

    P…A…R…A…B…É…N…S Willian Boy e Voluntários !!!! Nunca fiz um comentário ,mas dessa vez será preciso. Envio-lhes meus aplausos de pé à vocês, pessoas de bom coração, anjos na terra. Deus abençoe cada vez mais esse lindo trabalho e cada um de vocês voluntários queridos. O sorriso de uma criança vale ouro. Um abraço enorme a todos e um Feliz Natal!

  5. Pedro Henrique de Felippo disse:

    Meu irmão é assistido da escola Maria das Dores e ele fala do Papai Noel o ano inteiro! Em nome de todas as famílias, obrigado!

  6. Maria José Santos disse:

    Sou vizinha da escola Maria das Dores e sinto toda a alegria dos alunos e das pessoas que participam. PARABÉNS!

  7. Diego Lomar disse:

    William,você é nobre cara,é isso aí!
    Parabéns a todos os envolvidos,todos que participam saem com seus corações mais revigorados,Este é o melhor presente: Ver o ser humano cuidando do ser humano.

  8. Cristiane Soares Landin disse:

    Total espírito Natalino!

  9. Juliana disse:

    Essa atitude faz toda diferença. A iniciativa de buscar as cartas, fazer o mutirão dos amigos para adota-las é um desafio e apenas um começo. Imagino o tanto que vem depois, etiquitar, de quem , pra onde, embrulhar, separar , arrumar. Uma tarefa gigante, pra pessoas com corações gigantes. Acredito que a felicidade dessas crianças paga todo esforço. Sou feliz por poder adotar essas cartas. Parabéns William e colaboradores

  10. WILLIAM BOY disse:

    MUITO OBRIGADO!Quem já participou sabe o quanto o sorriso e o olhar de uma criança, que é ESPECIAL em todos os sentidos faz uma diferença danada em nossas vidas!Muitos me perguntam se tenho filhos e se algum é especial:Não tenho! Aliás tenho sim, uma vez por ano, me sinto pai de todos eles!Nos pedidos o jeito simples de ver e sentir a vida, daqueles que pedem um biscoito ou que o irmão saia da cadeia!Tem aqueles que não falam, mas seu silêncio é ensurdecedor para os mais atentos.FELIZ NATAL p/vc

*

Restam 500 digitos

 

Top