JF. terça-feira 27 jun 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
17 de junho de 2017 - 07:00

Confira dicas de tintas e texturas para dar cara nova à sua casa

Por Bárbara Riolino
Pintura floral desenvolvida exclusivamente para o quarto de casal (Foto: Cláudia Temponi/Divulgação)

Pintura floral desenvolvida exclusivamente para o quarto de casal (Foto: Cláudia Temponi/Divulgação)

Mudar a cara da sua casa não depende apenas de uma grande reforma, envolvendo a troca de revestimentos cerâmicos e muito quebra-quebra. Escolher uma nova cor e aplicá-la nas paredes, tanto internas quanto externas, já deixa o ambiente diferente, charmoso e aconchegante. Investir na pintura é uma tarefa simples, mas que requer planejamento, informação e cuidados especiais.

“A pintura é o principal acabamento de um ambiente. E a utilização de cores pode dar um toque todo especial. Apesar de necessitar de manutenção, a pintura feita por profissional qualificado, utilizando material de qualidade, dura muitos anos”, destaca a designer de interiores Claudia Temponi. Antes de trabalhar a paleta de cores, é preciso saber os tipos de tinta indicados para cada área da casa. “As tintas látex e acrílica são próprias para parede e são solúveis em água. A acrílica é impermeável, sendo a mais indicada para áreas externas”, explica.

Listras misturam tons quentes e frios e levam charme para a área das refeições (Foto: Cláudia Temponi/Divulgação)

Listras misturam tons quentes e frios e levam charme para a área das refeições (Foto: Cláudia Temponi/Divulgação)

Para o acabamento de portas, janelas, portões e corrimãos em madeira ou ferro, a profissional recomenda o uso de tintas à base de solventes, como esmalte, epóxi e poliuretano. “A poliuretano é mais indicada para laquear móveis, e a epóxi, para áreas molhadas, como banheiros e cozinhas, ou inundadas, como caixas d’água e piscinas. Já existe tinta esmalte à base d’água, que facilita o manuseio e não tem o odor forte como a sintética.”

O tripé da boa pintura, conforme orienta a Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati), consiste em cuidar bem desses três aspectos: preparar a superfície que será pintada, escolher a tinta e os produtos complementares e utilizar técnicas corretas para aplicação dos produtos. A organização destaca ainda que deve-se preparar bem a área, evitando problemas como eflorescência (formação de manchas esbranquiçadas na parede pintada por causa do reboco úmido), saponificação (junção da umidade com substâncias da cal e do cimento que compõem o reboco, formando manchas), desagregamento (pintura que se solta da parede, com parte do reboco, esfarelando), além da formação de bolhas.

 

Texturas são bem-vindas

Espaço gourmet com parede feita em textura riscada com desempenadeira (Foto: Cláudia Temponi/Divulgação)

Espaço gourmet com parede feita em textura riscada com desempenadeira (Foto: Cláudia Temponi/Divulgação)

Além das tintas, outro recurso que funciona muito bem são as texturas. Segundo a designer Claudia Temponi, elas foram desenvolvidas para áreas externas e são impermeabilizantes, ajudando demais na proteção de muros e fachadas. “São aplicadas com espátula ou desempenadeira, ficando com aspecto rústico, mas também podem ser aplicadas com rolo. Vêm na cor branca e podem ser pintadas na cor desejada. Outra tendência são pinturas especiais para paredes, desenvolvidas com exclusividade, criadas e executadas por artistas e podem ter estampas diversas, dando sofisticação ao ambiente”, indica.

 

Diferenças na tonalidade

Mistura de tons nas paredes ajuda a destacar a cor dos móveis (Foto: Cláudia Temponi/Divulgação)

Mistura de tons nas paredes ajuda a destacar a cor dos móveis (Foto: Cláudia Temponi/Divulgação)

Para não ter problema com a tonalidade da cor, é importante fazer com que as tintas estejam homogeneizadas adequadamente antes de sua aplicação. Para isso, é importante atentar-se para a iluminação do ambiente, que pode afetar a apresentação das tonalidades, mesmo as paredes sendo pintadas com a mesma tinta, da mesma cor. Ao fazer retoques, mesmo utilizando a mesma tinta, essa diferença pode acontecer. A recomendação é evitar o retoque da pintura após 24 horas de aplicação e, quando necessário, repintar toda a superfície. Tintas da mesma cor, mas de fabricantes diferentes, normalmente apresentam pequenas diferenças de tonalidade. Logo, procure usar tintas de uma só marca em um mesmo ambiente.

 

Truque das cores

Encurtar ambiente
Para uma sala retangular muito comprida, pinte as paredes menores com uma cor mais escura

Alongar ambiente quadrado
Aplique cor mais escura em duas paredes, uma de frente para a outra

Esconder objetos
Pinte a parede no mesmo tom do objeto que você quer esconder

Destacar objetos
Aplique uma cor intensa ou contrastante na parede de fundo

Rebaixar teto
Pinte o teto com uma cor mais escura que a das paredes

Elevar teto
Pinte o teto com uma cor mais clara que a das paredes

Alargar corredor
Pinte as extremidades do corredor (paredes menores) e o teto com uma cor mais escura que a das paredes que acompanham o sentido do corredor

Alongar parede
Nesse caso, é fundamental que a parede seja bicolor, com a divisa entre as duas cores à meia altura. Na parte de cima da parede, o tom deve ser mais claro que a cor da parte debaixo

Encurtar parede
O inverso da situação do item acima. A parte de cima da parede deve ser de um tom mais escuro que a cor da parede debaixo

Fonte: Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati)

 

Publicidade


*

Restam 500 digitos

 

Top