JF. segunda-feira 27 mar 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
17 de fevereiro de 2017 - 07:00

Contribuintes tiram dúvidas sobre o IPTU

Por Tribuna
Dejavair Silva  recebeu multa de R$ 500, mas, ao pagar a fatura, descobriu que o valor cobrado era de R$ 75 mil (Foto: Marcelo Ribeiro)

Dejavair Silva recebeu multa de R$ 500, mas, ao pagar a fatura, descobriu que o valor cobrado era de R$ 75 mil (Foto: Marcelo Ribeiro)

O contribuinte de Juiz de Fora que tiver dúvidas sobre os dados cadastrais e dos valores referentes ao Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) tem até o dia 10 de março para esclarecê-las. A Secretaria de Atividades Urbanas (SAU) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), através do Departamento de Cadastro Imobiliário Municipal, está realizando mutirão de atendimento para orientar o cidadão. Já a Secretaria da Fazenda abriu o período de reclamações referente aos dados lançados no carnê do IPTU 2017.

Sem perder tempo, o aposentado Dejavair Silva, 72 anos, foi ao local para questionar o valor de uma multa aplicada pela SAU. Segundo ele, a multa foi decorrente de um acréscimo que ele fez num imóvel no Bairro Marilândia, mas o valor cobrado pela Prefeitura foi muito alto. “Recebi uma multa de pouco mais de R$ 500, mas quando fui pagá-la me apresentaram o valor de mais de R$ 75 mil. Quase morri de susto. Mas já me falaram que foi um erro”, explica aliviado o aposentado.

Nos primeiros dias do mutirão, a procura já era intensa para esclarecer diversas dúvidas e resolver alguns problemas, como foi o caso do corretor de imóveis, Amael Tavares, 55. Ele foi até o Espaço Cidadão ontem para reclamar da duplicidade na cobrança do IPTU, da falta de baixa nos carnês já pagos e também do aumento substancial do valor do documento de 2016 para 2017. “Paguei o IPTU parcelado em dez vezes, mas cobraram a 10ª parcela duas vezes e não deram baixa na 4ª e 9ª parcelas. Além disso, o valor do imposto, no ano passado, foi de cerca de R$ 1.800 e este ano veio R$ 3 mil, considero um exagero”, questiona Tavares.

Quem tiver interesse na revisão deverá procurar o Espaço Cidadão JF munido do carnê do ano vigente. O serviço da SAU tem o objetivo de esclarecer o contribuinte sobre dúvidas recorrentes e possibilita realizar alterações necessárias nos dados cadastrais dos imóveis, tais como áreas do terreno e construída, endereço do imóvel, nome do responsável e fornecimento do número de inscrição. Aproximadamente três mil pessoas são esperadas no local até o dia 10 de março.

 

Publicidade

Top