Publicidade

08 de Julho de 2014 - 20:56

Por Nathani Paiva - Repórter

Compartilhar
 

Após o segundo gol da Alemanha contra o Brasil, o silêncio tomou conta dos torcedores que estavam assistindo ao primeiro jogo da semifinal da Copa do Mundo no Ponto do Alemão, no Bairro Borboleta, reduto alemão de Juiz de Fora. Já alguns descendentes dos europeus fizeram a festa com a goleada germânica. No início da partida, a aposentada Vera Schafer Kirchmaier, 62 anos, estava devidamente caracterizada com as cores da bandeira do Brasil. Triste com o desempenho dos jogadores brasileiros, ela se despediu de seus amigos no intervalo da competição. "Não estou acreditando no que estou vendo. Como pode?", indagou. Depois de alguns minutos, Vera voltou ao grupo enrolada em uma flâmula preta, vermelha e amarela. "Agora eu sou Alemanha. Não adianta chorar. Domingo tem mais!"

Trajando uma roupa típica da região da Bavária, Henrique Haider, 24, era um dos torcedores mais animados. Quando chegou ao local ele foi perguntado sobre qual seleção estava torcendo e não se conteve em responder. "Qualquer um que ganhar eu vou fazer festa!" E ele fez. A cada gol da Alemanha ele vibrava e tomava um gole de cerveja. As amigas Helene, 15, Liz,13, e Mariane,16, pintaram os rostos com a cores da bandeira da Alemanha e eram só alegria. "Deutschland! Deutschland", gritava Helene, ensaiando a língua alemã.

Com os olhos vidrados na televisão, Cadu Mitteholser, 7, parecia não estar acreditando no resultado. Mas, mesmo com o time perdendo, ele era um dos poucos que ainda demonstrava apoio a Seleção Canarinho. "Quem sabe ainda não dá tempo de fazer um gol?" Logo depois, Cadu teve seu pedido atendido, e ele comemorou com muita felicidade o único gol do Brasil, marcado por Oscar. "É triste, mas não é motivo para chorar", observou ao final.

Em chamas

Alguns torcedores que estavam acompanhando a partida em um bar no Borboleta ficaram revoltados com a derrota da Seleção e queimaram bandeiras e camisas do Brasil. "Isso é uma vergonha nacional. Chorei o jogo inteiro. Perder dentro da nossa casa é pior ainda", lamentou uma torcedora.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você confia nas pesquisas eleitorais?