Publicidade

03 de Julho de 2014 - 07:39

Por Nathália Carvalho

Compartilhar
 
Prato inspirado no confronto entre Nigéria e Argentina
Prato inspirado no confronto entre Nigéria e Argentina
Pizzas são criadas em homenagem às campeãs mundiais
Pizzas são criadas em homenagem às campeãs mundiais
Hambúrgueres foram inspirados em Argentina, Alemanha, Brasil e EUA
Hambúrgueres foram inspirados em Argentina, Alemanha, Brasil e EUA

Corrigida às 12h31

Por todo o país, não está sendo difícil topar com um estrangeiro indo ou voltando de alguma cidade, curtindo nossas belezas naturais e culturais. O brasileiro vem tendo a oportunidade de trocar experiências com pessoas de todas as partes graças à Copa do Mundo rolando em nossa terrinha. E mesmo quem não curte muito o esporte está podendo apreciar a interatividade de outra forma. O país do futebol também é bom de garfo, como sabemos. Por isso mesmo, durante o período, restaurantes e lanchonetes não perderam tempo e adaptaram seus cardápios de acordo com a culinária estrangeira. As homenagens gastronômicas viraram receitas para gringo nenhum botar defeito.

Na pizzaria Mr. Tugas, o cardápio especial da Copa foi elaborado com base na culinária típica dos países que já foram campeões mundiais. Para a Alemanha, o toque especial foi salsichão com batata e repolho, enquanto para a Argentina, o tradicional chorizo foi acrescentado à receita com chimichurri. A torcida francesa foi homenageada com queijo camembert e vinho branco, e os uruguaios marcam presença com costela suína desfiada ao molho de barbecue - sim, a tradição daqueles que já pegaram o avião de volta pra casa também pôde ser contemplada. A pizza da eliminada Espanha continha frutos do mar; a da Inglaterra, lombo desfiado e cheddar; e a da Itália, lascas de burrata de búfala. Por fim, frango ao curry com palmito e catupiry são os sabores da nossa (única) Seleção pentacampeã.

Segundo o proprietário e pizzaiolo Hugo Siqueira, a ideia surgiu como forma de criar uma interatividade com os clientes e desenvolver novos produtos. "Sempre fazemos campanhas em datas comemorativas e já havíamos feito na Copa anterior. Não podíamos perder a oportunidade de criar esse envolvimento e estamos tendo uma boa procura." Ele explica, ainda, que as receitas de cada seleção estão disponíveis somente em dia do jogo do time, e vão permanecer conforme tais equipes se mantenham no campeonato. "Caso as campeãs não avancem nas eliminatórias, criaremos pizzas das outras seleções que se classificarem na final. A receita daquela que for campeã será incorporada ao nosso cardápio tradicional", explica.

 

Confronto na mesa

Os confrontos das seleções do Brasil e da Argentina nesta Copa saíram do gramado e foram parar no prato do freguês. Já habituado com a culinária hermana - e mais ainda com a brasileira, claro - o chef de cozinha Ricardo Rodex resolveu treinar suas habilidades e montar pratos criativos. Ele é sócio-proprietário do restaurante Florida, especializado em comida argentina. "Resolvemos oferecer os pratos mais populares de cada país. Reinventamos o clássico, brincamos e desconstruímos receitas. Essa ideia partiu também de uma inquietude minha em aperfeiçoar minha formação em comida contemporânea", explica.

Na semana em que o Brasil enfrentou a Croácia, por exemplo, o estabelecimento oferecia aos seus clientes o strukli, um prato típico do país europeu, e feijoada em forma de petisco, para homenagear a Seleção Canarinho. Já quando a Argentina encarou o Irã, ele escolheu a tradicional picada, uma espécie de tábua de frios muito consumida no país sul-americano; já para homenagear os asiáticos, foi servido sanduíche de kebab. "A gente está mantendo os pratos no cardápio até o próximo jogo de cada seleção. Mas a parrilla, por exemplo, vai entrar em nosso menu a partir de agora", garante, em referência ao tradicional e variado churrasco argentino.

 

A tradição da carne

A forma encontrada para agradar os clientes na lanchonete Burger Mix é simples: a tradição da carne. Os proprietários pensaram na melhor forma de incorporar receitas diferenciadas nos hambúrgueres com base nos países participantes. Brasil, Argentina, Alemanha e Estados Unidos foram os escolhidos. "Decoramos a casa de verde e amarelo, buscamos ingredientes típicos desses países para os sanduíches e fizemos um cardápio especial para os clientes. Acho que combinou com esse clima de Copa que estamos vivendo", explica o sócio Fabrício Ferreira.

Do Brasil, eles misturaram a linguiça com banana. Já o hambúrguer argentino tem 150 gramas de picanha, enquanto o americano é recheado de molho barbecue e cheddar. A Alemanha, como não poderia ser diferente, foi homenageada com salsichão. Segundo Fabrício, o investimento foi pensado bem antes do início das partidas, e acabou dando certo. "A aceitação foi muito boa por conta da novidade. Nossos clientes estão gostando de experimentar, principalmente o dos Estados Unidos", explica.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?