Publicidade

08 de Março de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Rosária Piriz, de Salvador, é uma das personagens do documentário "Positivas"
Rosária Piriz, de Salvador, é uma das personagens do documentário "Positivas"

Casadas e fieis aos maridos, mulheres como Rosária Piriz descobriram terem contraído o vírus da Aids dentro da própria casa. A história, que renderia um bom argumento cinematográfico, é o tema da radiografia que a cineasta Susanna Lira faz no documentário "Positivas". Apresentando o cotidiano dessas mulheres, a obra desvenda o véu de silêncio e hipocrisia que assola os laços do matrimônio e aponta para os principais fatores responsáveis pela feminização da Aids na sociedade. De acordo com o último relatório do Fundo de Desenvolvimento da ONU para as Mulheres, na faixa etária entre 15 e 25 anos, 60% das infecções ocorrem no sexo feminino. A exibição do filme integra a mostra "Mulher.doc", em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Amanhã será exibido o longa "O silêncio das inocentes", de Ique Gazzola, que retrata a violência doméstica contra a mulher, e no dia 27, quarta-feira, o documentário "Flores de pilões", de Ronaldo Uzeda, que enfoca mulheres paraibanas que trocaram o corte da cana de açúcar pelo cultivo de flores.

POSITIVAS Hoje, às 19h30, na videoteca do Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (Av. Getúlio Vargas 200 - Centro)

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?