Publicidade

17 de Julho de 2014 - 06:00

Helsinki Baroque é a principal atração de hoje no Festival de Música Antiga

Por JÚLIO BLACK

Compartilhar
 
Finlandeses do Helsinki Baroque se apresentam pela primeira vez na América do Sul
Finlandeses do Helsinki Baroque se apresentam pela primeira vez na América do Sul

O XXV Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga traz hoje uma atração que veio do lado de cima da Linha do Equador: é o Helsinki Baroque, da fria e nórdica Finlândia. Formado há mais de 15 anos, o grupo é conhecido em seu país como um dos mais atuantes na seara da música antiga, com repertório em que se destacam as interpretações de obras de Haydn e Haendel. A apresentação na Igreja do Rosário, às 20h30, é a primeira dos finlandeses na América do Sul e faz parte da turnê do grupo em 2014, que também estreou em festivais como Lisbon Gulbenkian (Portugal), Bergen Festival (Noruega) e Bach Festival, em Lausanne (Suíça).

A direção do concerto será de Aapo Häkkinen, tendo como solista a soprano Kajsa Dahlbäck. O programa para a apresentação em Juiz de Fora é "Música báltica & mediterrânea", que consiste em composições de Cazzati, Dijkman, Meder, Buxtehude e Monteverdi. Antes de vir ao Brasil, o Helsinki Baroque se apresentou no castelo Mokrice, em Brezice, na Eslovênia, e em Janakkala (Finlândia), tendo ainda no currículo apresentações em Amsterdã (Holanda), Londres (Inglaterra), Berlim e Colônia (Alemanha) e Jerusalém (Israel), além de sete CDs gravados com interpretações de obras de Bach, Monteverdi e Dussek, entre outros.

Já as atrações nacionais de hoje se apresentam no Parque Halfeld a partir das 17h30. Além do Quinteto de Metais, sobem ao palco montado no local os corais da UFJF, Pró-Música/UFJF e Municipal de Juiz de Fora. O último tem regência de Domício Procópio e está em atividade desde 1995, tendo se apresentado em toda a Região Sudeste e também no Paraná, no Brasil; além das fronteiras, o grupo já esteve na Argentina, Itália, Paraguai e Peru. O Coro Municipal de Juiz de Fora, com seus 20 integrantes, não tem medo de diversificar seu repertório, que vai da música erudita, popular e folclórica não apenas do Brasil, mas também da América Latina, investindo ainda no canto alpino italiano e peças tradicionais da renascença ao contemporâneo.

Os outros dois corais programados para o Parque Halfeld terão regência de Guilherme Oliveira. O Coral UFJF, na ativa desde os anos 1960, tem no repertório peças sacras e profanas de compositores eruditos, canções oriundas do folclore nacional e internacional, músicas do cancioneiro popular brasileiro e de Juiz de Fora. A maioria das músicas ganhou novos arranjos, criados pelo maestro André Pires, regente entre 2000 e 2010. Já o Coral Pró-Música/UFJF, em seus 35 anos de existência, vem se dedicando ao repertório clássico e a capella, com sete CDs gravados em edições anteriores do festival. Além de Juiz de Fora, o grupo se apresentou em cidades como Rio de Janeiro e Porto Seguro (BA).

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você leva em consideração a escolaridade do candidato na hora de votar?