Publicidade

05 de Abril de 2014 - 06:00

Projeto 'Diversão em cena', que começa amanhã, promove mais de 30 espetáculos voltados ao público infantil até o fim do ano

Por RENATA DELAGE

Compartilhar
 
"O mundo mágico do Sítio do Picapau Amarelo" abre a temporada 2014
"O mundo mágico do Sítio do Picapau Amarelo" abre a temporada 2014

A maratona está prestes a (re)começar. A quarta temporada de apresentações do "Diversão em cena", promovido pela ArcelorMittal, com apoio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, será aberta amanhã. O projeto preencherá, mais uma vez, as tardes de domingo da garotada com uma programação entremeada de muita música, teatro e circo, até novembro. O ponto de encontro já é conhecido pelo público - o Teatro Solar - e receberá mais de 30 espetáculos, sempre às 16h.

A parceria já estabelecida entre o projeto e o Solar cumprem um papel imprescindível na sociedade, segundo o diretor-presidente da Solar Comunicação, Juracy Neves. "O ser humano nasce com toda a potência. O potencial artístico de cada criança, entretanto, só será desenvolvido a partir de seu contato com a arte", assevera. Ainda conforme o diretor-presidente, iniciativas como essas buscam preencher as lacunas deixadas pelo Estado, que deveria prover um processo educacional integral, com esporte e lazer, visando a formar cidadãos. "Mozart só desenvolveu sua genialidade por ter crescido em uma atmosfera musical, como era Viena."

"O 'Diversão em cena' é um dos grandes orgulhos da ArcelorMittal na área de responsabilidade social, e temos percebido sua maturidade ao final da terceira temporada", acrescenta o gerente de recursos humanos, qualidade e meio ambiente da empresa em Juiz de Fora, Ricardo Schmidt Araújo. "São palhaços, histórias, músicas, espetáculos clássicos que tornam o domingo mais leve, mais alegre. É uma enorme satisfação levar essa magia do teatro a centenas de famílias e conseguir, também, inserir as escolas da rede pública nesse circuito."

No último ano, o projeto contabilizou o aumento de 60% do público em relação a 2012, contando com nove mil espectadores ao longo das mais de 30 apresentações. Para a diretora-geral da Solar Comunicação, Suzana Neves, os números apontam para a consolidação do projeto na cidade. "É uma repercussão da qualidade dos espetáculos, reforçada pela iniciativa de abrir as portas às escolas", diz. Para a diretora, projetos como esse dão a oportunidade de o teatro desenvolver seu verdadeiro papel, mantendo-o vivo, já que, na maioria das vezes, tais espaços são requisitados para eventos e shows diversos. "Não é um projeto barato. Sabemos que os custos para promover grandes montagens, sobretudo por apenas um dia, é alto. É algo raro encontrar uma empresa que se preocupe em valorizar e se dedicar a trabalhos do gênero."

Com a satisfação de ver o público crescer, vem, na opinião do administrador do Teatro Solar, Edgar Ribeiro, a responsabilidade de abrir as portas a um verdadeiro "festival de teatro". "Ficamos lisonjeados em receber produções de grande qualidade, com nível do que é visto nos grandes centros, e que vão enriquecer não somente as crianças que os assistem, mas também os grupos da cidade", conclui.

 

Para abrir a temporada 2014, o projeto recebe um grupo já parceiro do evento, que traz um espetáculo inédito a Juiz de Fora. Em "O mundo mágico do Sítio do Picapau Amarelo" - que integra o projeto "Música para crianças", da Artelivre Produção -, de Belo Horizonte, os pequenos espectadores são convidados a embarcar em um musical que insere os clássicos personagens de Monteiro Lobato no universo do ilusionismo.

O espetáculo, dirigido por Polyana Horta, mostra a volta de Pedrinho ao sítio após terminar os estudos. Enquanto isso, em sua caverna, Cuca está desesperada porque tem apenas 24 horas para quebrar um feitiço que a faz dormir por sete anos consecutivos a cada sete anos. Para isso, ela precisa pegar um livro mágico que está na biblioteca da Dona Benta. Na busca pela ajuda que poderá quebrar esse feitiço, o Saci, muito desajeitado, acaba mostrando o livro para Pedrinho. O garoto descobre-se, então, capaz de produzir e aprender várias mágicas, e, a partir delas, tem que agora se livrar da Cuca para voltar a controlar o mundo mágico do Sítio do Picapau Amarelo.

Ainda em abril, os juiz-foranos poderão assistir a "Estórias cantantes", espetáculo do Grupo atrás do Pano; "Manotas musicais", com o Trampulim; e "A menina e o vento", da Quatro Folhas Produções. A programação de maio também já está fechada. A Yepocá Cia. de Teatro apresenta, no dia 4 de maio, "O papel roxo da maçã". No domingo seguinte, será a vez de "Pra lá do arco-íris", com a Quartim Produções Artísticas. Finalizam o mês a apresentação musical do Grupo Ziriguibum, "Escuta só", e a peça "A fabulosa redonda flor", também da companhia Yepocá.

Todas as atrações previstas são gratuitas, e os ingressos podem ser retirados, a partir de duas horas antes do espetáculo, na bilheteria do Teatro Solar.

 

O MUNDO MÁGICO DO SÍTIO DO PICAPAU AMARELO

 

Domingo, às 16h

 

Entrada gratuita. Ingressos disponíveis a partir das 14h

 

Teatro Solar

(Av. Itamar Franco 2.104 - São Mateus)

 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?