Publicidade

01 de Março de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

A noite de sábado de carnaval será marcada pelo retorno do Bal Masqué, tradicional baile de máscaras e fantasias, que não era realizado na cidade há 26 anos. A festa, idealizada em 1979 por jornalistas do extinto "Diário Mercantil", pelo colunista Cesar Romero e pelo empresário José Carlos Passos, o Zé Kodak, general da Banda Daki, teve inspiração no baile homônimo de Recife (PE), que ocorre sem interrupções desde 1948. A edição juiz-forana, entretanto, ganhou o posto de segunda mais antiga do país. Neste ano, o Bal Masqué acontece no Café Muzik. Ao som das marchinhas de carnaval e dos sambas-enredos clássicos, os foliões terão a oportunidade de voltar no tempo para pular o carnaval. Para isso, são permitidos confetes, serpentinas e muitos flertes. Entre as atrações, além da Banda Daki comandada pelo general Zé Kodak, a discotecagem do DJ Marquinhos Vovô, que assinou a sonoplastia dos primeiros bailes.

BAL MASQUÉ. Hoje, a

partir das 22h, no Café Muzik (Rua Espírito Santo 1.081)

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que campanha corpo-a-corpo ainda dá voto?