Publicidade

15 de Janeiro de 2014 - 07:00

Los Angeles: o paraíso é logo ali!

Por JHONATAS FRANCO, analista comercial

Compartilhar
 
Jhonatas na Calçada da Fama
Jhonatas na Calçada da Fama

Minha aventura americana começou bem antes da viagem em si. Ao longo de 2009, mandei currículos e preenchi questionários de mais de 500 empresas em busca de um emprego temporário nas férias de fim de ano. Por sorte, o destino que mais me agradava foi justamente o que me aceitou para o trabalho: Los Angeles, Califórnia. Em dezembro do mesmo ano, lá estava eu.

A cidade, assim como todas as grandes do mundo, não é apenas uma, mas sim uma grande "região metropolitana", composta por cerca de 20 outros municípios. Para se ter uma ideia, morei em Burbank e Hollywood, trabalhei em Glendale e fiz diversos amigos em Pasadena, Orange County e Santa Monica. Ufa!

Hollywood, em termos de moradias, não é nada além de um distrito de classe média, apesar de toda a pompa que seu nome carrega. Aliás, foi um dos poucos lugares - se não o único - em que presenciei sujeira nas ruas e mendigos. Ao contrário do Brasil, lá é nos morros que os mais abastados vivem. Falou-se em Hills, falou-se em ricaços. Beverly Hills é só um dos exemplos. Já turisticamente, o local é um paraíso cosmopolita: pessoas de todo o mundo encantadas com as estrelas da Calçada da Fama, museus, teatros, casas noturnas e tudo o que de melhor se possa oferecer em entretenimento. São muitos os artistas de rua, sejam cantores, dançarinos, desenhistas ou sósias de famosos. Quanto aos sósias, por estarem todos juntos na mesma rua, é possível presenciarmos encontros inusitados, como entre Shrek e Michael Jackson ou Marilyn Monroe e Curinga.

Boates e casas de shows normalmente não cobram entrada, mesmo as mais rebuscadas. A única vez que paguei para entrar em uma festa foi - vejam só! - na comemoração do Brazilian Film Festival, evento anual organizado e frequentado em sua maioria por brasileiros.

São frequentes as interdições da Hollywood Boulevard, rua da Calçada da Fama, para pré-estreias de filmes. Nessas oportunidades, é possível ficar bem próximo de estrelas que até então nos parecem inalcançáveis. O esquema de segurança é forte, com grades e policiamento intenso, mas ainda assim consegui ver de perto atores como Denzel Washington, Gary Oldman, Julia Roberts, Jamie Foxx, Ashton Kutcher e alguns outros. Aliás, é comum vermos diversos paparazzis em frente a restaurantes buscando os melhores cliques dos artistas.

Presenciei a cerimônia do Oscar de 2010 na rua ao lado do Kodak Theatre, local da premiação. O cenário, a princípio, soa bastante inóspito: barricadas, grades, policiais e mais policiais. O esforço, porém, não foi em vão. Mesmo de longe, consegui ver a chegada e saída de muitas das principais estrelas do cinema mundial. Eu, que não sou de tietagem, confesso que fiquei impressionado.

O entorno da cidade também é muito interessante. Pelo litoral, fiz um tour que foi de Malibu a Long Beach, passando por cerca de dez cidades. Nesse caminho, há belíssimas praias, além de um imenso campo de golfe aberto à visitação, de propriedade do bilionário Donald Trump. Vale a visita. Quanto à música, nem é preciso citar o quão versátil e importante é essa cidade, de onde saíram Red Hot Chili Peppers, Guns'N Roses, Sublime e tantos outros.

É uma experiência que vale para a vida toda, e quem estiver disposto a se aventurar por terras estrangeiras tem lá uma excelente opção. Se for amante da sétima arte, então... o paraíso é logo ali!

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você concorda com a retirada das pinturas de Lucio Rodrigues dos pontos de ônibus?