Publicidade

26 de Março de 2014 - 06:00

Um passeio por Roma

Por MARISA PONTES, APOSENTADA

Compartilhar
 
Seguindo a tradição, Marisa joga uma moedinha na Fontana de Trevi
Seguindo a tradição, Marisa joga uma moedinha na Fontana de Trevi

Ao fazer 60 anos, minhas filhas, Gretel e Natália, presentearam-me com uma viagem à Europa. Roma foi nossa primeira parada. Ao desembarcarmos naquele 23 de dezembro gelado, a cidade, com mais de 28 séculos de história, nos recebeu acolhedoramente.

Hospedamo-nos em Trastevere, um bairro lindo, de fácil acesso, centro gastronômico e cultural, e nosso primeiro passo foi conhecer a feira de pulgas do lugar, palco colorido dos mais diversos e incríveis objetos.

Os dias a seguir foram de descobertas maravilhosas. Caminhamos por um emaranhado de vias, as mais charmosas, e, no Centro velho, resgatamos memórias: o Fiume Tevere (Rio Tibre), berço da cidade e, ainda hoje, seu coração. Suas margens calçadas e arborizadas, suas águas revoltas e congeladas encantam a alma; a Piazza Spagna com sua escadaria, as Igrejas de Trinita di Monte, Sant'Andrea delle Fatte, a Piazza Popolo, Via Marguta, Jardins di Pincio; a Fontana di Trevi, escondida entre um amontoado de vielas, joia de rara beleza, lugar preferido dos enamorados; o Pantheon, um dos edifícios mais bem conservados, abrigo dos túmulos de vários reis italianos e do pintor Rafael; o ColiseuA, imponente e belo, o maior anfiteatro da antiguidade, inesquecível e assustador; a Basílica di San Clemente, com três níveis de construção: na via San Giovanni, uma igreja do século XII, embaixo dela, uma outra igreja do século IV e, ainda mais abaixo, edifícios da Roma primitiva; a região do Forum, que impressiona. Os Foros de Augusto, Traiano e Romano, os Arcos de Severo, Constantino e Tito, representações da área que foi o centro político e cultural do Império e da República; o Aventino, com o Circus Massimo, a bela Basílica de Santa Sabina e o Jardim das Laranjeiras; a Piazza Navona, uma das mais lindas, e sua belíssima feira de Natal; o Monumento a Vittorio Emanuelle e o Palazzo Venezia, uma galeria nacional de arte; Villa Borghese, majestoso parque e Museu Maxxi de Arte Contemporânea em Mancini.

Reservamos um tempo só para o Vaticano. Chegamos pela Via delle Conciliazione, de onde se avista a impressionante Piazza San Pietro. O conjunto é formado por magníficas colunas de Bernini, ornado com estátuas e fontes. Ao Centro, a Basílica, imponente. No pátio, um belo presépio com peças que se movimentam e retratam o nascimento do Cristo, desde a anunciação aos Reis Magos. O Museu do Vaticano, riquíssimo, guarda arte etrusca, sacra, antiga e todas as outras artes. A Capela Sistina e seu inigualável teto com afrescos de Michelangelo. A Pieta que nos faz chorar...

A gastronomia é um capítulo à parte. Em Roma, come-se e bebe-se muito bem e por um preço convidativo. Desde pequenos lanches em barraquinhas de frutas, cafés, sorveterias e cantinas até grandes jantares em sofisticados restaurantes.

História viva encantada, museu a céu aberto, Roma dos meus carinhos, perco-me em seus caminhos!

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprova o retorno de Dunga para o comando da Seleção Brasileira?