Publicidade

02 de Abril de 2014 - 06:00

Lindo e pouco explorado Equador

Por JÚLIA MARTINS, ENGENHEIRA QUÍMICA

Compartilhar
 
Júlia em vista privilegiada para os vulcões do Equador
Júlia em vista privilegiada para os vulcões do Equador

Sempre gostei de fazer coisas diferentes e descobrir lugares pouco explorados. Por isso, em novembro de 2013, eu e um amigo fomos passar uma semana em Quito, no Equador. Dos países da América do Sul, esse é um dos destinos menos populares entre os brasileiros, e não trombamos com nenhum conterrâneo em nossas andanças por lá.

O que posso afirmar com toda a certeza é que os brasileiros estão perdendo muito. Quito é uma cidade lindíssima, limpa, organizada e segura, com muito a oferecer a turistas de todos os gostos. A cidade, que foi a primeira a receber o título de Patrimônio Cultural Mundial da Unesco, fica aos pés de dois vulcões com mais de quatro mil de altura e compõem uma paisagem estonteante. É possível subir ao cume do vulcão através de um passeio de teleférico (chamando Telefériqo), mais uma caminhada de cerca de três horas. Para os menos aventureiros, apenas o passeio de teleférico já é imperdível por proporcionar uma vista de toda a cidade.

O centro histórico também encanta pela preservação dos monumentos, e o Museu de Quito, que, apesar de não estar completo, apresenta bem a história do local. Para aqueles que gostam de uma noite mais agitada, a região de Mariscal é o point da cidade. Com dezenas de restaurantes, bares e boates, é possível comer a tradicional culinária equatoriana, ouvir um bom show de música ao vivo e tomar uma Michelada (cerveja temperada com sal e pimenta), além de aproveitar a gama de restaurantes especializados em cozinha internacional.

Apesar de tudo que eu falei acima, o que mais gostamos em nossa viagem ao Equador foram os arredores de Quito. Com empresas especializadas em passeios de um dia, fomos até a geleira de um vulcão ativo a cinco mil metros de altura, chamado Cotopaxi. Apesar do esforço físico e cansaço devido à altura, esse passeio é imperdível.

Outra paisagem de perder o fôlego é a Lagoa Quilotoa, um vulcão extinto com um lago de cor esmeralda em sua cratera. Para os que gostam mais de viagens culturais, a feira de Otavalo, a menos de 100km de Quito, é considerada a maior feira andina do mundo. Lá é possível encontrar tapetes e outros artesanatos indígenas e joias em prata.

Apesar de tudo o que mencionei já ser um convite a explorar esse país tão extraordinário, deixo aqui com todas as letras: vá ao Equador!

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?