Publicidade

07 de Maio de 2014 - 06:00

O início da humanidade às margens do Danúbio

Por ELIZABETH F. SIMÕES, ASSISTENTE SOCIAL MILITAR

Compartilhar
 
Elizabeth e o marido Leandro na Rua de São Miguel, em Bratislava
Elizabeth e o marido Leandro na Rua de São Miguel, em Bratislava

Já tinha ouvido muitas coisas sobre a Eslováquia, mas não imaginava que sua capital tivesse tanto a oferecer. Além de Bratislava ser considerada uma das cidades com melhor vida noturna da Europa, também possui um custo de vida consideravelmente mais baixo do que outras próximas (Viena, por exemplo, que está a cerca de 60km).

Atualmente o país dispõe de praticamente todas as atrações cobiçadas pelos europeus e outros turistas: bons vinhos e gastronomia, exuberante natureza, com lagos, montanhas e estações de esqui, e um preço menos turístico do que a chamada Europa do Norte. Outro ponto importante foi a adesão da Eslováquia na União Europeia, em 2004, e seu consequente desenvolvimento.

Durante a viagem, descobrimos que o local é um dos mais antigos berços da humanidade, com vários sítios arqueológicos. No passado, Bratislava era a maior cidade da região, onde foram construídos palácios, mosteiros e igrejas, passando a ser a capital da cultura, da política e da economia. Sua atração principal, o Castelo, foi originalmente construída no século I, e o que existe atualmente já foi destruído e reconstruído durante as guerras que ocorreram ali, porém suas fundações se mantiveram intactas.

Em 1993, a Eslováquia se tornou um país independente, separando-se da República Tcheca, deixando de existir a Tchecoslováquia.

Em Bratislava, percebemos que os pontos turísticos não são mundialmente conhecidos, e é aí que está o encanto. Mais moradores do que turistas são vistos nas ruas, e assim vemos mais o cotidiano de quem mora lá. O seu centro histórico é um dos mais acessíveis da Europa Central, por causa do seu tamanho, dando um charme especial. Por isso vimos tanta gente curtindo bares, restaurantes e cafés. Como fomos no final da primavera, as mesas dos restaurantes já estavam ao ar livre, e as pessoas passavam horas aproveitando o dia.

Gostamos bastante de conhecer Bratislava, porque além de o povo ser acolhedor, a locomoção em Staré Mesto, o centro antigo, é fácil, e também vimos uma das mais bonitas vistas da viagem: do alto de uma colina, aos pés do castelo de Bratislava, a vista do Rio Danúbio é de tirar o resto do fôlego que você não perdeu com a subida, pois independentemente do cansaço o visual vale a pena.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprovou a seleção convocada por Dunga?