Publicidade

25 de Abril de 2014 - 06:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
Espetáculo aborda relação entre um cego e a filha de um faroleiro
Espetáculo aborda relação entre um cego e a filha de um faroleiro

Uma primitiva ilha de pescadores, a filha de um faroleiro, um menino cego e uma relação rodeada de encantos e segredos. É este o ponto de partida para o enredo de "Estranho Farol dos Cacos", de Felipe Moratori, que abre mais uma temporada hoje no CCBM. No espetáculo, o cenário é disposto em arena, com dois tecidos simbolizando a praia e alguns sacos de areia, e o jogo de luz desempenhando um forte papel na definição do espaço. O tempo cênico também foge aos padrões de linearidade, com duas histórias paralelas: uma que se passa no tempo presente e outra que ultrapassa para o plano da memória. Diante do mar, o jovem e cego Santiago vive atormentado pelo suicídio de Cecília, a filha do faroleiro, o que se agrava quando os pescadores decidem abandonar a ilha. Ao se recusar a partir com seus iguais para o mar, o cego descobre em sua ilha abandonada um universo opressivo, mas estranhamente mágico, animado pelas palavras que guarda na memória e desenhado nas imagens que surgem em sua viagem interior. O elenco traz os atores Carú Rezende, Felipe Moratori, Licya Benatti, e a direção é assinada por Renata Rodrigues. O espetáculo será apresentado de hoje a domingo e no próximo fim de semana, também de sexta a domingo, nos dias 2, 3 e 4 de maio.

ESTRANHO FAROL DOS CACOS.

Hoje, sábado e domingo, às 20h, no CCBM (Av. Getúlio Vargas 200)

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que alertas em cardápios e panfletos de festas sobre os riscos de dirigir sob efeito de álcool contribuem para reduzir o consumo de bebidas por motoristas?