Publicidade

05 de Dezembro de 2013 - 07:00

Figura lendária do Natal, o Bom Velhinho abre novamente a porta de sua casa para seus admiradores a partir de hoje

Por MARISA LOURES

Compartilhar
 
Além de quarto, Casa do Papai Noel abriga sala de visita, sala de jantar, cozinha, banheiro e fábrica
Além de quarto, Casa do Papai Noel abriga sala de visita, sala de jantar, cozinha, banheiro e fábrica

Gorducho, barbudo e fofo. Todo ano, neste período, o carismático seu Lourival recorre ao figurino vermelho, sino na mão e gorro na cabeça para encantar seus fiéis admiradores. É isso mesmo. Quem é que nunca se rendeu ao Papai Noel juiz-forano? Já virou tradição na cidade. Chega dezembro, e lá vem o Bom Velhinho abrir a porta de sua casa para crianças e adultos. E não é nada falso. Os que quiserem comprovar que os atributos físicos são naturais, podem visitá-lo a partir de hoje. A abertura oficial da residência está marcada para as 21h, no Centro Cultural Bernardo Mascarenhas. Paralelamente, entrarão em cartaz as mostras de presépios e cartões de Natal, promovidas pela Funalfa.

Neste ano, a fachada do endereço do Papai Noel conta com decoração que faz lembrar um livro de histórias. A capa, que ocupa a porta principal do espaço, é composta por imagens de Menino Jesus, Maria e José. As outras lendárias figuras, como reis magos e pastores, serão afixadas nas janelas, que também serão envolvidas por crianças com carneirinhos e agricultores. A assinatura do projeto é do artista plástico Daniel Rodrigues. "É como se fosse o território da criança, cheio de fantasia" , explica o superintendente da Funalfa Toninho Dutra.

Desde que mudou de endereço, do Parque Halfeld para o CCBM, há três anos, Noel tem feito de tudo para deixar sua moradia ainda mais acolhedora ao lado de Mamãe Noel e duendes. Nos ambientes, as cores fortes e vibrantes dos elementos cênicos prendem a atenção. Tem de tudo: quarto com cama de casal, sala de jantar, sala de visitas, cozinha, banheiro e até um local onde, supostamente, são fabricados os brinquedos.

"No CCBM, a Casa do Papai Noel cresceu visualmente. Aqui tem mais proteção para a criança, tem contação de histórias, atividades para colorir. O espaço ficou mais amplo. Antes era mais cênico.Tem gente que até busca uma carta para comprar algum presente", explica Toninho, destacando curiosidades ocorridas nos anos anteriores. Há aquela mamãe que apela para o "poder" do Bom Velhinho para alcançar causas difíceis. "Isso tudo mexe com o imaginário da criança e do adulto. Tem criança que deixa até a chupeta aqui. Muitos passam, choram, não querem chegar perto, outros não querem ir embora. Já houve caso de mãe que deixou o filho aqui sem a gente saber, foi ao centro da cidade resolver algum problema e só voltou quatro horas depois. Também há crianças que param os duendes nas ruas para conversar."

Segundo Toninho, a ideia é buscar novidades e trabalhar em cima de materiais reaproveitados. "Na fachada, não tem prego para respeitar o patrimônio. Tudo foi encaixado. A janela será iluminada por dentro e contornada por luz. Visitamos Gramado e trouxemos ideias de lá. Reutilizamos material porque a Prefeitura passa por dificuldades e estamos numa época em que se fala muito do consumo. Já que é tradição, vamos buscar o mesmo. Reforçamos o sentido do Natal cristão. As pessoas reclamam da violência, mas continuam cultuando o consumo. Nosso objetivo é discutir com a sociedade pontos que ainda estão confusos, experimentando ideias novas e lúdicas. Queremos, para 2014, aumentar o envolvimento da população de rua da cidade, da população carcerária."

Com curadoria de Toninho Dutra e Daniel Rodrigues, a mostra de presépios possui cerca de 50 peças com dimensões que vão de 1cm ao tamanho real de uma pessoa. Bolinha de gude, resina, fibra, fios de luz, papelão, ferro, barro, gesso, pintura, patchwork, bordado. A proposta dos organizadores é que sejam expostas variadas formas, técnicas e representações artísticas. Os trabalhos foram confeccionados e cedidos por artistas locais, como Yure Mendes e Mauro Alvim.

Construído com papelão por crianças do projeto Gente em Primeiro Lugar, a noite em que o Menino Deus nasceu foi representada em cima de uma laje de uma favela. "É a prova de que a cristandade está em todos os lugares", ressalta Rodrigues, também responsável por um das peças expostas. Dividindo o espaço com presépios folclóricos, tradicionais, nordestinos e até italianos e peruanos, a criação virtual do artista plástico Henrique Rodrigues também pode ser apreciada. Um computador exibe a sagrada família de uma forma contemporânea.

Na galeria Narcisse Szymanowski, cartões de natal de diversos tamanhos e formatos, também enviados por juiz-foranos, estarão dispostos em molduras e vitrines. A mostra reafirma um hábito que, para muitos, vive só na lembrança.

 

CASA DO PAPAI NOEL e MOSTRAS CARTÕES E PRESÉPIOS

Abertura hoje, às 21h. Visitação de segunda a sexta, das 9h às 21h, sábados e domingos, das 10h às 21h. O Papai Noel fica no local até o dia 24/12. As exposições vão até o dia 29/12

CCBM (Av. Getúlio Vargas 200)

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você participa das celebrações da Semana Santa?