Publicidade

29 de Dezembro de 2013 - 07:00

Juiz de Fora já tem agenda cultural repleta de atrações previstas para 2014, quando o Cine-Theatro Central comemora 85 anos de sua inauguração

Por Marisa Loures

Compartilhar
 
O projeto "Oficina temática" retorna ao calendário do museu
O projeto "Oficina temática" retorna ao calendário do museu
Uma das artistas mais aclamadas pela crítica, Beatriz Milhazes expõe "Um itinerário gráfico" no Mamm
Uma das artistas mais aclamadas pela crítica, Beatriz Milhazes expõe "Um itinerário gráfico" no Mamm
Pauline Starke, estrela  do filme "Esposa alheia", que deve voltar  a ser exibido no Central
Pauline Starke, estrela do filme "Esposa alheia", que deve voltar a ser exibido no Central

Há mais de oito décadas, o Cine-Theatro Central foi entregue a Juiz de Fora, que se rendeu ao talento de Norman Kerry e Pauline Starke, personagens do filme "Esposa alheia". Exibida na cerimônia de inauguração do espaço, a produção pode voltar à cena no ano em que a casa completa 85 anos. Pelo menos esta é a expectativa do pró-reitor de Cultura da Universidade Federal de Juiz de Fora, Gerson Guedes, que antecipa já haver atrações confirmadas para o local. O "Espaço Angelo Bigi" é um dos projetos mais esperados para 2014. Quem passar pela cidade vai ter a oportunidade de conhecer a obra do pintor italiano e a história de Juiz de Fora numa mostra permanente, montada em painéis móveis no hall de circulação, e de quebra apreciar a arquitetura do Central. A casa ficará aberta à visitação das 14h às 18h. Também estão previstos lançamentos de livros aos sábados.

Dando prosseguimento ao projeto "Luz da Terra", que, em 2013, arrastou uma média de 1200 pessoas por apresentação, há a previsão de, ainda no primeiro trimestre, direcionar todas as tardes de domingo para a garotada. A ideia é que os pequenos se rendam ao teatro infantil encenado por grupos da cidade. Dez por cento dos ingressos serão destinados às escolas públicas. Para os adultos, Guedes adianta que haverá uma noite com apresentação de shows e peças relacionadas ao município, a ser realizada ainda no primeiro semestre. O coral da universidade também lançará um álbum no local.

Para abrigar toda a programação, logo em janeiro o espaço começará a passar por uma grande reforma sem ser fechado. As portas só devem ser cerradas ao público durante o mês de maio. Pintura interna e externa, restauração das janelas e resolução de problemas de escoamento de água pluvial estão entre as ações previstas. De acordo com o pró-reitor, com as chuvas, a fachada do prédio histórico acaba sendo prejudicada. Embora o reitor Henrique Duque finalize seu mandato no final de agosto, o pró-reitor acredita que os novos gestores cumprirão todos os projetos previstos para o Central. "A agenda está fechada até fevereiro, mas temos reserva para o ano todo. Não vai haver quebra de contrato", afirma Guedes. Antes de cada atração, será exibido um vídeo com orientação do Corpo de Bombeiros sobre questões de segurança.

 

Domingo de música e literatura

No Campus da Universidade Federal de Juiz de Fora, os domingos continuam sendo de música e literatura. Em março, voltam para a Praça Cívica o "Som de domingo" e o "Leitura no campus". Repetindo o sucesso das últimas edições, os dois eventos serão realizados simultaneamente. Para a criançada, haverá palhaço, contação de história e teatro. "O público já se acostumou com os projetos. Por causa das chuvas constantes, tivemos que adiar uma apresentação, o que gerou muita reclamação", comenta Guedes, adiantando que o "Palco provisório", executado por alunos de música da instituição, pode mudar de endereço. "Vamos levá-lo para escolas e centros comerciais. Sairemos da universidade para atingir um público maior."

Em março, o Campus recebe um festival de circo, em parceria com a Petrobras. O local também voltará a abrigar a "Caminhada em bloco", que neste ano atraiu foliões atrás dos músicos da Banda Daki. O encontro de dança de salão também está sendo aguardado. "Nossa preocupação é com a cultura de longo alcance, pois ela é feita com verba pública. Se, para atingirmos essa meta, tivermos que fazer parceria, vamos fazer. Fizemos isso esse ano quando trouxemos, com o Sesc, escritores como Adélia Prado, no Central, e o pianista Arthur Moreira Lima, em parceria com a Fiemg", ressalta.

"Ninguém pode reclamar que não teve oportunidade. Meninos e meninas que nunca passaram por esses lugares tiveram a chance de estar lá", reforça o pró-reitor, fazendo referência às iniciativas oferecidas no Museu de Arte Murilo Mendes. Desde que Gerson Guedes assumiu a pasta, a universidade passou a levantar bandeira de uma democratização da cultura. "Procuramos manter o equilíbrio nas atrações. A questão não é popularizar, é tornar acessível. O Arthur Moreira Lima, por exemplo, misturou o erudito e o popular, conquistando milhares de espectadores", enfatiza Guedes.

Uma das novidades para 2014 é o "Salão de artes plásticas", envolvendo diversas modalidades de artes, com premiação de artistas e alunos da universidade. O objetivo é incentivar a prática, tão executada em outros tempos. "Hoje, você não vê mais pintores e escultores.Todo mundo quer resposta imediata."

20 anos de acervo

Uma das artistas mais aclamadas pela crítica, a pintora Beatriz Milhazes terá nove obras expostas no Museu de Arte Murilo Mendes a partir de 16 de janeiro, em parceria com o Sesc. "Ela é a brasileira de maior valor de mercado de arte", observa a diretora do espaço, Nícea Nogueira, ressaltando que o início de um pacote de eventos, com exposições, seminários e mostras em comemoração aos 20 anos da chegada do acervo de Murilo Mendes ao município, está previsto para maio, quando o poeta faria aniversário. Antes disso, o local sediará colônia de férias, de 20 a 31 de janeiro, e ciclo de cinemas. "Essas são nossas perspectivas. Já estamos fazendo levantamento de todas as escolas de ensino fundamental que ainda não vieram ao Mamm. Só em 2013, tivemos 20 mil visitações às galerias. É um número que chama atenção", afirma Nícea.

Destaque em 2013, a exposição "Juiz de Fora verbo e cor" volta ao Mamm. Juiz-foranos poderão conhecer a história da cidade através da associação entre artes plásticas e literatura. A diferença é que a mostra ganhará uma reprodução que seguirá para as instituições de ensino da cidade. Também está prevista, para fevereiro, mais uma edição do "Coletivo cultural." Guedes adianta, ainda, a intenção de recuperar as obras do artista plástico Renato Stehling. "O laboratório do Mamm está aí para essa finalidade. Queremos estender o trabalho para o acervo de outros artistas da cidade", diz o pró-reitor.

 

Cultura no parque para a garotada

A criançada é quem abre a programação cultural do Museu Mariano Procópio. Poderão participar das "Férias no Museu", entre os dias 28 e 31 de janeiro, pequenos na faixa etária dos 7 aos 10 anos de idade. As inscrições começam em 15 de janeiro pelo telefone 3690-2027. As turmas serão divididas em dois horários, das 9h ao meio-dia e das 14h30 às 17h30. Em fevereiro, acontece o lançamento do CD do Parque do Museu Mariano Procópio. Já o aguardado Anais do Museu será publicado até junho. Sem data ainda definida, a paisagem inspiradora também volta a ser cenário da segunda mostra da campanha "Eu e o Museu", com fotos enviadas pela população, e o terceiro ciclo do seminário Exposição União e Indústria. O encontro resultará em uma publicação.

Retomando o calendário de eventos fixos, o espaço abrigará "Clube ecológico" , "Oficina temática", "Música no parque" e "Encontro de educadores". A partir de março, volta a percorrer os colégios da cidade o projeto "Museu vai à escola". Uma das atrações mais aguardadas é a exposição temporária, composta por obras do acervo do museu, prevista para o período da Copa do Mundo de 2014.

Da festa de Momo ao Papai Noel

De acordo com a assessoria de imprensa da Funalfa, as atividades aguardadas para 2014 ainda estão sendo fechadas. O calendário precisou ser ajustado em função do ano ser atípico, com a realização de eventos relacionados à Copa do Mundo e às eleições. Contudo, já estão confirmados Corredor da Folia, Corredor Cultural, Feira de Troca de Livros, Festa das Etnias, Festival de Cenas Curtas, Festival Nacional de Dança de Juiz de Fora, Festival Nacional de Teatro, Foto 14, Arraiá da Cidade, Semana da Criança, Semana da Consciência Negra e da Cultura Afro-Brasileira, Cantata de Natal e Complexo do Papai Noel. Conforme já foi divulgado, o desfile de carnaval das Escolas de Samba será antecipado para os dias 22 e 23 de fevereiro.

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?