Publicidade

01 de Abril de 2014 - 06:00

JF Rock City, que começa hoje, conta com 23 shows de bandas locais, além de workshops

Por RENATA DELAGE

Compartilhar
 
Alguns dos músicos participantes do festival se reúnem na Rio Branco para mostrar que Juiz de Fora será tomada pelo rock nos próximos seis dias
Alguns dos músicos participantes do festival se reúnem na Rio Branco para mostrar que Juiz de Fora será tomada pelo rock nos próximos seis dias

 

Reunir parte da classe artística, mobilizar casas de show, buscar parceiros que façam o evento ser visto pelos moradores da cidade. Não apenas um bom motivo - fazer rock - justifica o JF Rock City. O festival, que acontece desde 2007, figura, mais uma vez, como um importante evento no cenário beneficente local. A novidade da nona edição é a expansão do evento, que, contando com o apoio da Lei Murilo Mendes, terá mais dias (seis, ao invés de quatro), mais workshops (seis, dois a mais que em 2013) e mais shows (23, cinco a mais que na edição passada). Os ingressos para cada atividade devem ser trocados por 1kg de alimento não perecível. A programação completa e os pontos de troca podem ser conferidos na página do evento no Facebook.

No último ano, o JF Rock City foi responsável por protagonizar a maior doação já feita à Ascomcer, segundo seus organizadores. Foram entregues à instituição 2.137 kg de alimentos, suficientes para auxiliar o hospital por seis meses. "Para que as coisas funcionem, temos que estar todos focados e pensando da mesma forma. Nossa meta este ano é dobrar a arrecadação, assim poderemos ajudar não só a Ascomcer, mas mais algumas instituições na luta contra o câncer em Juiz de Fora, marcando o nome do rock na história da cidade", projeta o organizador Luqui di Falco, que assina a iniciativa ao lado de Rhee Charles Santos, ambos integrantes da Glitter Magic. Este ano, a doação será feita no dia 8 de abril, como uma ação pelo Dia Mundial da Luta Contra o Câncer.

A ideia é que o formato beneficente, que só pôde ser adotado pelo evento em 2013 - quando contaram pela primeira vez com o apoio da lei de incentivo municipal -, seja mantido pelos próximos anos. "Isso nos dá toda a segurança para montar um festival onde podemos converter os ingressos em alimentos. Esperamos que ele cresça e entre no calendário nacional de grandes eventos de rock", destaca Luqui, explorando ainda a possibilidade de, no futuro, também trazer à cidade artistas de destaque no cenário do rock nacional.

A nona edição conta com a participação de bandas já conhecidas pelo público roqueiro juiz-forano. São elas Glitter Magic, Will, Etcoetera, Hard Desire, Visco, Hagbard, Kymera, Tuka's Band, Insannica, Bad Bloxx, Martiataka, HellBrothers (Avenged Sevenfold Cover), Acoustic N'Roll, Los Kactus, Balbeck (Deep Purple Cover), Eta!Noise, Lord Magus, Vivenci, Wild Side, Obey!, Glory (Bon Jovi Cover) e mais duas bandas escolhidas por inscrição na internet. "A escolha das bandas pela internet já havia sido feita no ano passado. É uma forma de tornar o festival mais democrático e de abrir espaço para algumas bandas mostrarem seu trabalho. Nós da organização e as casas de shows da cidade acabamos por conhecer alguns artistas que estão surgindo dessa forma", acrescenta Luqui.

 

Já envolvidos no evento "por fora", nos outros anos, os roqueiros da Will - que apostam num som mais pop para a banda, formada há quase um ano - estarão pela primeira vez no palco do JF Rock City, na quinta, no Cultural. Para o baixista, Ithamar Alvim, não há dúvida que o cenário do rock está crescendo na cidade, e poder integrar públicos de distintas "veias" do rock será um dos importantes pontos do festival. "É o tipo de evento que já se fica feliz em participar pela iniciativa. E também é uma ótima oportunidade de levar o nosso público para interagir com a galera do rock", avalia.

Fazendo coro à ideia da valorização do foco filantrópico do festival, o guitarrista da Insannica, Lincoln Brian, destaca ainda a importância do espaço cedido para que as "bandas locais possam divulgar seus trabalhos autorais, contando com uma estrutura de qualidade". A Insannica se apresenta no Bar da Fábrica, na sexta.

Enquanto os shows acontecem nos dias 3 e 6 de abril, no Cultural Bar, e nos dias 4 e 5 de abril, no Bar da Fábrica, os workshops serão abrigados pelo Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM), hoje e amanhã. Segundo Luqui, serão abordados temas comuns do cotidiano musical, com o objetivo de criar um espaço de troca de experiências e aprimoramento. "Todas as oficinas são voltadas para um público iniciante, para que não seja necessário conhecimento prévio dos temas. Dessa forma podemos estar dando o pontapé inicial em muitas carreiras."

Daltair Nardy ministrará workshop de "Bateria"; Hercules Rakauskas, de "Fotografia na música"; Jorge Correa ficará responsável pelo tema "Backstage"; Leandro Trombini falará sobre "Guitarra e improviso"; Nando Costa, sobre "Mixagem e masterização"; e Bruno Santinho discute o assunto "O que fazer com a minha banda?!"

 

JF ROCK CITY

 

Workshops, hoje e amanhã

CCBM (Av. Getúlio Vargas 200)

 

 

Shows dias 3 e 6 de abril

Cultural Bar (Av. Deusdedit Salgado 3.955)

 

 

Shows dias 4 e 5 de abril

Bar da Fábrica (Praça Antônio Carlos)

 

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor de fechamento de pista em trecho da Avenida Rio Branco para ciclovia nos fins de semana?