Publicidade

08 de Julho de 2014 - 06:00

Ainda pouco divulgado, ônibus que começou a circular em fase experimental no último domingo agrada frequentadores

Por MARISA LOURES

Compartilhar
 
Revitalizado, Morro do Cristo deve receber projeto de ocupação a médio prazo
Revitalizado, Morro do Cristo deve receber projeto de ocupação a médio prazo
Valquíquides  Moreira de Souza, a mulher, Adriana, e a filha Lorena, fizeram o passeio no primeiro horário do ônibus
Valquíquides Moreira de Souza, a mulher, Adriana, e a filha Lorena, fizeram o passeio no primeiro horário do ônibus
O muriaeense Marcelo Ramos e a família se encantaram com o Morro do Cristo
O muriaeense Marcelo Ramos e a família se encantaram com o Morro do Cristo
Fernanda sugere ônibus para outros espaços de Juiz de Fora
Fernanda sugere ônibus para outros espaços de Juiz de Fora

Às 10h05 do último domingo, além da equipe da Tribuna, outras duas pessoas estavam na esquina da Av. Getúlio Vargas com a Rua São João esperando o ônibus da linha 505 que começou a circular até o Morro do Cristo. No percurso de estreia, ocorrido às 9h, cinco passageiros partiram no coletivo, que seguiu pela avenidas Independência, Rio Branco e Morro da Glória. Apesar de, pela manhã, a adesão ter sido baixa e de os visitantes cobrarem iniciativas que vão além da simples disponibilização de um veículo para o transporte de passageiros, o projeto foi aprovado pelo público. De acordo com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico de Juiz de Fora, André Zuchi, durante todo o dia, 160 pessoas utilizaram o ônibus. A linha turística passou a circular dois meses após a revitalização de um dos principais cartões-postais do município. O trajeto será feito em caráter experimental aos domingos e feriados em oito horários.

"Sou encantada com Juiz de Fora, já morei aqui antes, mas nunca tinha ido ao Morro do Cristo. Só pude vir, porque fiquei sabendo do ônibus ontem (sábado). Acho que faltou divulgar", opina a estudante Fernanda Gonçalves, de 27 anos. Nascida em Ubá, ela sugere a expansão do projeto a outros pontos históricos. "Assim poderíamos conhecer mais sobre a cidade, que é muito gostosa", completa a ubaense, aproveitando a vista para fazer fotos. "Estou como criança. Será que posso montar uma cabana aqui?", indagou ela à equipe do jornal.

Dênis Leonardo, de 36 anos, fez o passeio de carro, acompanhado da esposa Rosana Aparecida de Almeida, 32, e opina que é preciso haver insistência para que a ação dê certo. "Como veio pouca gente, corre o risco de a empresa retirar o ônibus, e é uma pena, porque aí a ideia não pega. Já que é experimental, deveriam ter trazido uma turma para cá para ajudar na divulgação. Aqui é muito bacana, mas é pouco explorado", diz o técnico em enfermagem, aprovando a iluminação do Imperador. "Estive aqui outro dia à noite. Lá de baixo, a visão é linda."

Desde que o pequeno Rafael, de 10 anos, ficou sabendo na escola sobre a existência do Morro do Cristo, a dona de casa Rita de Cássia Garcia planeja uma visita com os filhos (além dele, Mariana, de 12 anos, também pede para conhecer o ponto turístico). "Acho que o passeio se tornaria mais interessante se colocassem alguém falando sobre alguns pontos, como a Igreja da Glória, por exemplo. Nós já conhecemos, mas quem vem de fora, não." Os muriaeenses Marcelo Ramos, 46, funcionário público, e Tereza Ângela, 44, professora, aproveitaram a estadia em Juiz de Fora para apresentar o Morro do Cristo aos sobrinhos. "É difícil falar diante da beleza e da vista privilegiada."

Para o cobrador, Adílio Vicente Barbosa, 26 anos, o passeio possibilita unir o ofício à diversão. "Fazia um tempo que eu não vinha aqui. Agora, posso vir trabalhando", diz ele, que pode curtir uns 20 minutos até dar o horário da descida. "Vale a pena prestigiar o passeio", avalia o balconista Valquíquides Moreira de Souza, 44 anos, que acordou bem cedo para garantir uma vaga na viagem inaugural. Proprietário da loja de artesanato e do trailer de lanches que funciona no Morro do Cristo, Abraão Dantas Pereira, 56, comemora os reflexos da iniciativa. "Veio um pessoal que não costuma vir. No primeiro dia, é difícil estabelecer um parâmetro."

 

 

Ocupação é próximo passo

O futuro da sede da antiga TV Industrial, inaugurada em julho de 1964 e extinta em abril de 1980, também foi citado pelo secretário de Planejamento e Desenvolvimento Econômico de Juiz de Fora, André Zuchi. "A médio prazo, fazer um museu do rádio é uma das propostas." De acordo com ele, a implantação da linha faz parte de um projeto amplo iniciado com as intervenções do local. A capela, que em uma das reformas realizadas foi pintada de azul e branco, exibe os tons de camurça e areia, cores mais próximas da original . Novos refletores foram instalados. "Após a revitalização, detectamos a necessidade de transporte público. Quanto maior a demanda, maior a nossa chance de tornar a linha definitiva e, quem sabe, ampliar o projeto. Estamos trabalhando para revitalizar outros espaços e tornar sua visitação mais frequente", afirma Zuchi, apostando num prazo de seis meses para uma avaliação mais precisa. "Durante esse período, a gente vai colhendo sugestões e demandas dos usuários."

Com relação à segurança, o secretário garante que a colocação de portões, que ficam abertos das 7h às 22h, e a parceria com a Guarda Municipal diminuíram o mau uso do espaço. Zuchi também adianta que, em breve, será publicada a licitação de ocupação do restaurante localizado embaixo do mirante. "Só conseguimos manter o fluxo contínuo de pessoas se unirmos a visitação à atividade gastronômica e cultural." A lista com os horários do ônibus está disponível no site da Prefeitura (http://www.pjf.mg.gov.br), e o projeto está sendo realizado através de uma parceria entre a secretarias de Desenvolvimento Econômico, de Trabalho e Geração de Emprego e Renda (SDEER) e a de Transporte e Trânsito (SETTRA).

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você está evitando contrair dívidas maiores em função da situação econômica do país?