Publicidade

09 de Maio de 2014 - 06:00

Autor local lança primeiro livro de saga fantástica, que explora mistério e ficção científica

Por RENATA DELAGE

Compartilhar
 
O jornalista Diego Santos assina seu romance de estreia
O jornalista Diego Santos assina seu romance de estreia

Histórias fantásticas, sobretudo as que envolvem mistérios, sempre fizeram parte do universo literário explorado por Diego Santos. O gosto pela escrita, despertado ainda na infância, levou o jornalista, de 26 anos, a produzir diversos contos e crônicas desde então. Mas seu primeiro romance fantástico, que segue, claro, as premissas plantadas por autores como J.K. Rowling ("Harry Potter") e J R. R. Tolkien ("O Senhor do Anéis"), será lançado hoje, às 19h, na Livraria Saraiva.

"Os Guardiões do Universo e o amuleto da destruição", que traz selo da Giostri, dá a largada para a saga de sete títulos idealizada pelo autor. "Essa é a primeira ideia, de acordo com os esqueleto da história, mas, claro, durante esse caminho tudo pode mudar", conta Diego, que está finalizando o segundo livro da série. "Esses clássico da literatura fantástica, assim como os de sucesso recente, a exemplo de 'As crônicas de gelo e fogo' (George R. R. Martin), sem dúvida serviram de inspiração. Mas também uso elementos da ficção científica, das obras de mistério", diz o autor.

As aventuras de Sherlock Holmes estavam entre as mais lidas pelo jovem quando surgiu a primeira ideia para "Os guardiões". "Queria escrever sobre algum mistério que só fosse solucionado no fim, algo que prendesse o leitor, dando pistas ao longo da história", lembra. Assim, começou a ser traçada a história de Zeq Braduck, um homem que chega terrivelmente ferido e sem memória a um distante planeta. Após uma série de incidentes, ele descobre que é um criminoso foragido, e que simples menção ao seu nome é um crime punível com pena de morte. Disfarçado, ele inicia uma investigação para conhecer os segredos de seu passado e acaba envolvido em uma trama de conspirações, poderes sobrenaturais e mistérios sombrios que ameaçam todo o Universo.

As linhas que descrevem uma galáxia muito, muito distante não lembram por mero descuido "Star Wars". "A Terra não existe. Apesar de serem humanos, os personagens precisam viver em uma outra sociedade para que a trama funcione e possa se desenvolver", justifica.

O número crescente de publicações do gênero é visto como positivo pelo escritor. "Há alguns anos, havia certa resistência, tanto da crítica quanto das editoras, com a literatura fantástica. Apenas alguns casos isolados obtiveram sucesso, mas os livros da saga Harry Potter, sem dúvida, deram uma virada nessa panorama", avalia. Diego lembra ainda que a produção da área no Brasil segue a mesma tendência, embora muitas obras e autores não sejam tão conhecidos pelo grande público. Raphael Draccon, Eduardo Spohr, André Vianco e Carolina Munhóz são alguns dos nomes citados.

OS GUARDIÕES DO UNIVERSO E O AMULETO DA DESTRUIÇÃO

Lançamento hoje, às 19h

Livraria Saraiva

(Independência Shopping)

Galeria de Imagens

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Governo federal deve refinanciar as dívidas dos clubes de futebol?