Publicidade

07 de Fevereiro de 2014 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 
O Rio Hotel é um exemplar da arquitetura art déco da cidade
O Rio Hotel é um exemplar da arquitetura art déco da cidade

Conforme decreto publicado ontem nos Atos do Governo, a fachada e todos os elementos arquitetônicos do prédio do Rio Hotel, a partir de agora, são tombados como patrimônio público de Juiz de Fora, somando-se aos cerca de 174 bens que contam com o reconhecimento do município. Localizada na esquina da Avenida Getúlio Vargas (números 513 e 515) com Rua Batista de Oliveira (457), a construção, erguida na década de 1930, é um exemplar da arquitetura art déco. De acordo com Paulo Gawryszewski, arquiteto da Divisão de Patrimônio Cultural da Funalfa (Dipac), o edifício integra um conjunto arquitetônico com "tipologias estilísticas, funcionais e construtivas" semelhantes a outros imóveis da Rua Marechal Deodoro e compõe a "paisagem urbana da parte histórica da cidade". "É um processo remanescente de 1997 que foi definido agora", afirma Paulo, que diz que a iniciativa partiu da própria Prefeitura.

O arquiteto ainda observa que, após a análise do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural (Comppac), o imóvel passa a contar com os benefícios que estabelecem a lei: isenção de IPTU, se conservado adequadamente, e direito a utilização da Lei de Transferência de Potencial Construtivo do Solo. A resolução ressalta que uma cobertura de amianto, erguida posteriormente à construção, poderá ser retirada a qualquer momento pelos proprietários, pois não faz parte da arquitetura original.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você tem percebido impacto positivo das operações policiais nas ruas da cidade?