Publicidade

18 de Julho de 2014 - 06:00

Por JÚLIA PESSÔA

Compartilhar
 
Isabella, Rosana e Gutti comemoram 23 anos
Isabella, Rosana e Gutti comemoram 23 anos

Comemorando os recém-completos 23 anos de estrada, a banda Lúdica Música! homenageia, hoje, o rock'n'roll no projeto "On the rocks", que prestigiará grandes nomes do gênero de diferentes épocas, países e contextos. Segundo Isabella Ladeira, que faz a percussão e arrebata com sua notável extensão vocal, o grupo vem funcionando como uma espécie de companhia de repertório ultimamente, fazendo experimentações com shows temáticos, formato que mantém os integrantes em constante estudo e preparação.

"Isso nos deixa sempre instigados. Estes shows diferentes evitam a zona de conforto e permitem uma renovação contínua do nosso repertório, das nossas performances e até dos nossos públicos", observa ela, que, ao lado de Rosana Britto (voz, violão, percussão e direção musical) e Gutti Mendes (guitarra, voz e percussão), já fez apresentações em honraria aos Beatles, ao samba mineiro, à música das Gerais e junto à Caravana Mezcla de Palhaços, além outras criações.

A base dos shows é sempre o trio lúdico que, dependendo do formato, pode ter mais convidados no palco. Desta vez, o time vai ser reforçado por grandes talentos da música local, como Gustavo Lira (percussão), Dall Silva (baixo), Gladston Vieira (batera), Rafa Castro (teclados e acordeom) e Caetano Brasil (sopros).

 

 

 

Livre para transgredir

"Normalmente, eu fico escravizada na percussão! (risos) Neste show, dá para ficar mais solta, tocar outras coisas, fazer um backing vocal, dar uma pirada. O rock tem muito disso, de transgressão, libertação, libertinagem, de poder se libertar de amarras, estou adorando", destaca Rosana Britto, dona de um timbre grave singular, sobre o novo projeto. Além da possibilidade de se soltar mais no palco, Isabella destaca que o ecletismo do rock também ajudou a deixar o grupo muito à vontade. "Como nós, o rock também flerta com vários outros estilos a exemplo do reggae, do jazz, da música latina, do pop, e até do samba."

Para Gutti, que passou a integrar o Lúdica em 1991, o show é um retorno às origens, já que sua formação musical vem do gênero que fez Elvis e o mundo mexerem as cadeiras. "Vou atuar muito na base, e estou em casa, sou, originalmente, um guitarrista de rock. Além disso, o Lúdica tem uma atitude muito roqueira, uma pegada muito enérgica, expansiva, e o rock permite que isso exploda diante das pessoas", observa o artista, que, antes de ser integrante da banda, a aplaudia da plateia. "Com 15 anos, fui ver o lançamento do LP do Lúdica no antigo Marrakech. Mesmo quando já era músico, fugia no intervalo dos meus shows para vê-las quando estávamos tocando em casas vizinhas. Quando entrei, parece que foi para ocupar um espaço que tinha sido feito para mim. Desde então, aprendi e venho aprendendo muito, é uma constante."

No repertório roqueiro, entram baluartes do gênero daqui e das terras de além-mar, em um balaio que inclui Beatles, The Doors, Supertramp, AC/DC, Queen, Rita Lee, Raul, The Police, Lulu Santos, Mutantes, Paralamas, Titãs, além de autorais que flertam com o estilo musical, "provavelmente algo do (disco) 'Mundo-Ludo'", adianta Isabella, acrescentando que muitas canções devem ser condensadas em 'medleys', para que nenhum nome importante seja deixado de lado. "Tem músicas mais suaves como 'Love of my life', do Queen, que é de arrepiar, mas também tem uma pegada mais pesada, como AC/DC ou mesmo uma Rita ou Lulu executados de uma forma mais enérgica, bem extravasada, quase agressiva (risos)", completa Rosana.

 

 

Ganhar o mundo sem ir embora

Com 23 anos, cinco discos, dois DVDs e incontáveis shows, o Lúdica rodou o país e o mundo, mas fez questão de nunca deixar a cena

artística juiz-forana. "Acho que somos o santo de casa que fez milagre. Desde o primeiro mês, nunca nos limitamos a ser uma banda que só toca aqui. Sempre quisemos viajar, levar nosso som para todos os lugares, mas sem precisar sair daqui. Viver em Juiz de Fora é mais viável, e o público daqui sempre foi carinhoso e nos prestigiou, por isso prezamos muito o fato de estar aqui", destaca Rosana, acrescentando que os anos vêm aprimorando o Lúdica Música!, que chegou à fase "reserva especial envelhecida em barril de carvalho", brinca a artista.

Para Gutti, o reconhecimento do público local é uma conquista imensurável. "Quando comecei a tocar, a mentalidade de todos era gravar uma fita demo e ir para Rio ou São Paulo. O Lúdica deu uma virada nisso e mostrou a importância de fazer e acontecer no seu lugar", opina o músico, para quem o ritmo acelerado de produção e criação das companheiras de banda levou algum tempo para se tornar hábito. "Sempre tive o sonho de fazer parte de uma banda que lançasse seus discos e fizesse seus shows, mas a gente lança disco, faz show, grava um DVD, inventa outro show, vai a festival, ministra oficina, é muita informação (risos). Hoje não sei viver de outra forma, somos três pessoas que gostamos de várias coisas e temos muitas ideias. Acho legal isso de sempre pôr para fora, não guardar os impulsos criativos."

Outra marca registrada do trio é a personalidade tanto nas composições próprias quanto na execução de canções de outros artistas. "Tudo é passado pelo 'ludificador' (risos). Não temos muito uma onda cover, nossa identidade sempre fica impressa no que cantamos, sempre fazemos uma leitura inusitada de algo conhecido", conta Isabella. Rosana destaca também que boa parte desta autenticidade está justamente no fato de a banda não se prender à necessidade de fazer e tocar autorais. "Claro que gostamos de mostrar o que é nosso, mas curtimos reler músicas dos outros também. Atualmente, existe essa imposição de ter que apresentar autoral o tempo todo, não acho que seja bem por aí. A música é uma reciclagem eterna, estamos sempre experimentando repertórios,

 

LÚDICA MÚSICA! ON THE ROCKS

 

Hoje, a partir das 23h

 

Cultural Bar

(Av. Deusdedit Salgado 3955)

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você aprovou a seleção convocada por Dunga?