Publicidade

10 de Abril de 2014 - 19:33

Concurso Comida di Buteco começa nesta sexta-feira e vai até o dia 27, com os pratos de 15 bares participantes

Por Júlia Pessôa

Compartilhar
 

Os fãs do bate-papo descompromissado, da cervejinha gelada e das iguarias tão caseiras quanto saborosas, todos elementos típicos dos acolhedores botequins, já podem puxar suas cadeiras. Começa nesta sexta-feira (11) em Juiz de Fora - e vai até o próximo dia 27 - o concurso Comida di Buteco, realizado simultaneamente em 16 cidades brasileiras, reunindo, aqui, 15 estabelecimentos.

Ao contrário do que vem acontecendo nos últimos anos, em 2014 os participantes não foram desafiados a criarem pratos a partir de um ingrediente pré-determinado, como em 2013, quando as receitas deveriam conter, necessariamente, mandioca e/ou linguiça. De acordo com a organização do evento, a decisão foi tomada por esta ser uma edição comemorativa, de 15 anos do festival gastronômico. Em menção ao marco, a comissão organizadora decidiu conceder aos inscritos a liberdade criativa na hora de prepararem suas iguarias.

Com o lema "Mais amor e mais boteco, por favor", nesta edição, o concurso teve propostas bem variadas entre os participantes de Juiz de Fora. Vencedor do ano passado com a "Dupla do Brejo", uma combinação de moelinha e linguiça, o Bar do Brejo carrega na mineiridade e investe, neste ano, no "Bão D'mais", em que o macio do cupim, tradicional corte bovino, é cozido na marcante cerveja preta. Queridinho dos botequeiros em diferentes versões, o frango é lembrado pelo Bar do Bené, que concorre com pequenos espetos de frango empanado e queijo, cobertos com molho pesto e servidos com minibatatas recheadas com pasta de queijos.

Variados cortes de carne suína também aparecem entre os concorrentes, como o Bar do Bigode, que honrando seu carro-chefe, traz pastéis de angu recheados com o tradicional torresmo da casa, bacon e couve. Já o Bar do Totonho apresenta o "Trio campeão", com bacon, barriga de porco e linguiça, servidos com mandioca. Muito apreciada pela maciez, a costela suína foi a aposta do Empório do Sabor, servida com farofa de pequi e molho de cachaça. Alguns dos concorrentes buscaram nos peixes a inspiração para suas criações, como o Caminho da Roça, que traz a "Maresia de Minas", combinação de iscas de filé de peixe empanadas em mix de farinhas e coco ralado, com molho de alecrim.

 

Transformação de vidas

Segundo a organização do Comida di Buteco, desde que o festival começou a ser realizado, muitas histórias de vida dos donos de bar foram transformadas. É o caso, em Juiz de Fora, do Bar do Abílio, bicampeão do concurso em disputas passadas. Ele ampliou sua loja e teve seu público diversificado. "Tudo melhorou muito, passei a ter clientes além dos tradicionais, e as pessoas passaram a prestar mais atenção na culinária dos bares", conta Abílio Moreira, dono do estabelecimento.

Só no ano passado, o concurso movimentou, em todo país, mais de R$ 80 milhões de reais, criando 3.600 empregos nos 380 botecos participantes. Os vencedores deste ano, que receberão prêmios em dinheiro e melhorias para seus estabelecimentos, serão divulgados na "Saideira", realizada no dia 8 de maio. O resultado será obtido por voto popular, que deve ser inserido nas urnas de cada bar; e de um corpo de 15 jurados, com 50% da nota final sendo estabelecida pelo público e 50% pelo júri. Os quesitos avaliados, com nota de 1 a 10, são higiene, atendimento e temperatura da bebida, além, claro, do petisco da casa, responsável por 70% da pontuação.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?