Publicidade

04 de Junho de 2014 - 19:39

Fenômeno editorial 'A culpa é das estrelas' chega à telona com força de blockbuster

Por Tribuna

Compartilhar
 

 

"Sou uma granada. Um dia, vou explodir e destruir tudo ao meu redor", diz a adolescente Hazel Grace Lancaster em certo momento do filme "A culpa é das estrelas", que chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (5). Assim como no livro, sucesso editorial no mundo inteiro assinado por John Green, com mais de um milhão de exemplares vendidos, o drama com tintas de autoajuda coloca frente a frente dois perfis completamente diferentes que logo se apaixonam. Hazel foi diagnosticada com câncer na tireoide, que evoluiu para uma metástase no pulmão, e precisa andar com um cilindro de oxigênio e uma cânula no nariz para respirar, além de drogas experimentais que a mantém em pé.

Depois de longos anos de luta, ela é levada a conhecer um grupo de apoio, onde conhece Augustus Waters. O rapaz também sofre com a doença, mas se mostra forte e resignado. Enquanto a garota se preocupa com a dor que pode causar aos outros em sua despedida, ele se importa em imprimir cada pegada, deixando os rastros de sua passagem.

Como em toda história do tipo, em "A culpa é das estrelas" eles também vencem as diferenças no amor, atravessando, assim, os muitos conflitos da adolescência e o difícil percurso que a doença impõe. De acordo com o autor do romance, o título se deve a uma variação de uma citação de "Julio Cesar", peça de William Shakespeare. "A culpa, querido Brutus, não está nas nossas estrelas, mas em nós mesmos", diz a obra, confirmando o desejo de que a história seja entendida em sua dimensão universal. No papel dos protagonistas do filme estão Shailene Woodley (de "Divergente" e "Os descendentes") e Ansel Elgort (também de "Divergente"), rostos ainda pouco conhecidos do grande público. O diretor, Josh Boone, também é novo em Hollywood, e, com apenas 35 anos, deverá se lançar já com um blockbuster. O orçamento de U$ 12 milhões e o elogio da crítica norte-americana indicam a alta aposta na obra que foi uma das mais lidas de 2013, no Brasil e em outros cantos do globo.

UCI 4: 13h, 15h45, 18h30 e 21h15 (todos os dias) e meia-noite (somente sexta e sábado). Cinemais Alameda 1 (dub): 14h20. Cinemais Alameda 1: 16h50, 19h10 e 21h40. Santa Cruz 1 (dub): 16h, 18h30 e 21h10. Classificação: 12 anos

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você é a favor da adoção de medidas, como tarifas diferenciadas e descontos, para estimular a redução do consumo de água?