Publicidade

16 de Março de 2014 - 06:00

Atriz do premiado 'O abajour', que tem estreia prevista para o eixo Rio-São Paulo, Camila Lorenzo protagonizará curta rodado em Ibitipoca

Por MARISA LOURES

Compartilhar
 
Camila está envolvida em projeto voltado para a TV fechada
Camila está envolvida em projeto voltado para a TV fechada

Camila Lorenzo, 31 anos, também chamada de Gabriela nas telonas, saboreia a expectativa da estreia de "O abajour" - longa de Marcoz Gomez, vencedor de prêmios nos festivais de Cascavel e Maringá/PR, baixada fluminense e Petrópolis/RJ - no eixo Rio-São Paulo, ainda no primeiro semestre de 2014. "É um filme feito de maneira totalmente independente, que só foi possível por causa da dedicação de todos os envolvidos", diz a atriz, também se preparando para as aventuras da protagonista Lia, em curta rodado em Ibitipoca. A produção deve chegar ao público ainda este ano. "Ela é uma menina meiga, introspectiva e sem grandes perspectivas de mudanças, já que mora em uma fazenda e cuida do irmão e do pai, após a morte da mãe. É atormentada por visões, que se misturam à realidade, e busca o entendimento desses fragmentos de memórias e fantasias."

Camila diz que tenta "levar uma vida simples e focada no presente, procurando evoluir e ser alguém melhor". Nascida em Andrelândia (Sul de Minas Gerais), ela se mudou para Juiz de Fora ainda criança, mas decidiu buscar "novos desafios" no Estado do Rio de Janeiro. Atualmente, mora em Niterói. É lá que planeja continuar investindo nas artes cênicas. Envolvida em um projeto de seriado piloto para canais fechados, começará a participar de uma oficina voltada para a TV. Ela conta que a vontade de atuar surgiu por meio do contato com amigos atores. Neste cenário, rodeado por infindáveis personagens a interpretar, o trabalho como coordenadora de operações de uma empresa acabou perdido lá trás. "Acho que o maior fascínio da profissão está na possibilidade de vivenciar inúmeras 'vidas', enxergar acontecimentos com outros olhos, experimentar novas sensações. É fugir um pouco da realidade e brincar de faz de conta."

Peça de teatro

"Conselho de classe", de Jô Bilac. Em cartaz no Espaço Cultural Sérgio Porto, no Rio de Janeiro, com a Cia dos Atores

A peça aborta o atual sistema educacional do país de forma inteligente e atrativa

Canal de TV

Off

"Gosto de esportes e me interesso muito por fotografia, e o canal une bem essas duas coisas"

Música

"Feeling good", de Nina Simone

"É uma música que fala das coisas simples e que nos fazem mais felizes. Fico mais leve e feliz só de ouvi-la"

Livro

"O evangelho segundo Jesus Cristo", de José Saramago

"Livro delicado e que, com muito bom senso, humaniza a vida de Jesus na Terra"

Filme

"A Caça", de Thomas Vinterberg

"Mostra as consequências de um julgamento prévio e equivocado na vida de um professor do jardim da infância"

Cineasta

Stanley Kubrick

"Pela abordagem nada convencional e bastante polêmica dos seus filmes"

Show

Ben Harper

Acho a voz dele linda, gosto das músicas, e a banda é composta por instrumentistas talentosíssimos.

Escritor

Paulo Leminski

"Poeta de escrita leve que diz o máximo em pequenos poemas (haicai)"

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?