Publicidade

22 de Junho de 2014 - 06:00

A bibliotecária Larissa Pinheiro compartilha os títulos que ocupam sua cabeceira desde criança

Por MARISA LOURES

Compartilhar
 
Larissa Pinheiro é bibliotecária da UFJF
Larissa Pinheiro é bibliotecária da UFJF

Com uma mãe professora, Larissa Pinheiro dormia e acordava envolta a um mundo de histórias e personagens da literatura. "Além disso, sempre fui organizada e, naturalmente, ia catalogando e normatizando as coisas", conta ela, que não negou suas raízes. Partiu para o curso de biblioteconomia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Nascida em Volta Redonda (RJ), mas criada na pequena Ouro Branco (MG), Larissa veio, em 2004, para Juiz de Fora, onde esteve entre os profissionais da Biblioteca Municipal Murilo Mendes e, desde 2008, integra o time da Universidade Federal de Juiz de Fora. Os primeiros títulos lidos? "Uma vez peguei 'Um ônibus do tamanho do mundo', de J.M. Simmel, emprestado de uma amiga. Adorava ler os livros dela porque depois discutíamos. 'A droga da obediência', do Pedro Bandeira', foi marcante. Brincávamos de ser os personagens. Escrevi para o autor, e ele respondeu. Isso foi fantástico. Mas o livro que mais gostei foi 'Meu pé de laranja lima', de José Mauro de Vasconcelos. Queria tanto compartilhar aquela leitura que o li todinho novamente para meu irmão."

Dedicada ao que faz, ela perde a paciência com desorganização e bagunça. A timidez e o apego à família também são suas principais características. Aos 36 anos e mãe do pequeno Pedro, Larissa prioriza o filho na hora de escolher a programação para os dias de lazer. "Tenho curtido programas ao ar livre, como a UFJF aos domingos, e as apresentações infantis do teatro", diz, justificando o gosto pela cultura. "Minha família sempre incentivou o estudo, o esporte e a arte. Fiz muitos cursos: balé, natação, dança de salão, culinária, inglês, música, bordado. A uns dediquei mais tempo, a outros, menos. Não segui carreira em nenhum deles, mas trago um pouquinho de cada experiência para minha vida", afirma.

Música

"Dona Cila", de Maria Gadú

Gosto como ela fala da avó com tanto amor, gratidão, saudade e fé

Blog

www.frasesdecriancas.com

Eu me divirto demais com as pérolas que as crianças dizem. As frases desse blog mostram a inocência e a imaginação fértil delas

Livro

"Sublime expiação", de Victor Hugo

Este livro traz uma reflexão sobre crescimento espiritual

Revista

"Geográfica universal"

Uma viagem pelo mundo, e as fotografias são maravilhosas

Lugar

A Avenida Affonso Penna, em BH, com o Palácio das Artes, o Parque Municipal e a Feira Hippie

Tem muita coisa boa ali: artesanato, música, teatro, shows, parque, comida. Tanto coisas mais sofisticadas quanto bem populares

Filme

"Feliz Natal", de Christian Carion

A história se passa na 1ª Guerra Mundial. Quando nos aproximamos do outro, compartilhamos momentos difíceis e o reconhecemos como ser humano, é impossível que não tenhamos por ele um grande respeito

Balé

"Onqotô", do Grupo Corpo

Grupo de balé moderno. Suas apresentações sempre surpreendem

Escritor

Rubem Alves

Textos otimistas e sensíveis à beleza da vida e com uma leitura muito agradável

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que os resultados do programa "Olho vivo" vão inibir crimes nos locais onde estão as câmeras?