JF. quinta-feira 25 mai 2017
OUÇA AGORA
Publicidade
19 de maio de 2017 - 08:13

Dupla mata vigilante e fere outro para roubar armas

Homem ferido diz que colega estava sentado em uma cadeira quando foi rendido; ele botou as mãos na cabeça e, antes de ser executado, chegou a pedir calma aos criminosos, que atiraram quatro vezes
Por Tribuna

Atualizada às 18h42

Um vigilante foi morto e outro baleado dentro de uma casa do empreendimento Minha casa, Minha Vida, no Bairro Novo Triunfo, Zona Norte de Juiz de Fora. Além de executar friamente Oltair Trindade Garcia, de 50 anos, os criminosos ainda roubaram sua arma e de seu colega de trabalho, 30. De acordo com informações da Polícia Militar, eles foram surpreendidos pouco antes das 20h de quinta-feira (18), dentro de uma das casas do loteamento, localizada na Rua B, 230.

O vigilante que escapou da emboscada contou que ele e o colega haviam acabado de jantar, quando foram surpreendidos pelos dois criminosos. Eles entraram na casa armados de revólver e gritaram “perdeu, perdeu, perdeu”. Neste momento, Oltair, que estava sentado em uma cadeira, colocou as mãos na cabeça e pediu várias vezes para que a dupla tivesse calma. Conforme o homem que sobreviveu, eles dispararam quatro vezes.

Ele contou aos policiais que viu o colega de trabalho caído no chão e, em seguida, foi atingido também por um disparo. O tiro acertou sua perna. O trabalhador contou que caiu na cozinha, em cima de seu coldre, onde estava um revólver calibre 38. Os bandidos foram até ele e perguntaram onde estava a outra arma, o baleado indicou que ela estaria em outro cômodo. Um dos autores foi até o local e roubou o objeto. Além dos revólveres, foram levadas 17 munições de calibre 38.

Os atiradores fugiram em seguida e não foram localizados. O homem ferido contou que, ao sair do imóvel, se deparou com uma terceira pessoa, que o segurou e perguntou o que tinha acontecido. Ele se desvencilhou do indivíduo, pegou seu carro e foi dirigindo sozinho até a UPA Norte, em Benfica. Na unidade de saúde foi retirado um projétil de sua perna esquerda, próximo ao quadril.

A perícia esteve no local do crime e constatou um ferimento na cabeça de Oltair. Três projéteis de arma de fogo foram recolhidos no imóvel. Responsáveis pela empresa de segurança onde os dois vigilantes trabalhavam estiveram no endereço e contataram o roubo das armas e munições e do celular do homem mais novo. Moradores do empreendimento disseram aos policias que não viram nada. À Tribuna, alguns residentes relataram que os vigilantes seriam contratados pela Prefeitura para evitar que as casas ainda não ocupadas fossem invadidas. A Prefeitura esclareceu que os funcionários são, na verdade, contratados pela Caixa Econômica Federal.

Publicidade

Top