Publicidade

18 de Dezembro de 2013 - 07:00

Por Tribuna

Compartilhar
 

Brasília (ABr) - O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os veículos voltará a subir em 2014, confirmou ontem o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Ele rejeitou a possibilidade de o imposto reduzido ser mantido no próximo ano, apesar dos pedidos das montadoras e do impacto sobre os preços.

"Posso antecipar que o IPI vai subir mesmo em 2014. Não haverá volta atrás na redução do IPI", declarou o ministro. Mantega não detalhou, porém, como ocorrerá o reajuste. Na semana retrasada, em São Paulo, o ministro informou que as alíquotas serão recompostas de forma gradual ao longo de 2014. Originalmente, o IPI para os veículos estava previsto para subir em abril deste ano, mas o Governo estendeu o benefício fiscal até o fim de 2013.

Ontem, na reunião que discutiu a manutenção da obrigatoriedade do air bag e do freio ABS, alguns representantes das montadoras pediram que o Governo estendesse o IPI reduzido para compensar os aumentos de custos com a introdução dos itens de segurança. O ministro, no entanto, descartou a medida. "O imposto vai subir mesmo. Esta não é uma solução para o setor", declarou Mantega.

De acordo com o ministro, um grupo de trabalho discutirá outras soluções para o setor, como a redução temporária do Imposto de Importação para peças e componentes de veículos sem similar nacional. Em relação ao fabricante de autopeças, Mantega informou que o Governo estuda a implementação da rastreabilidade, medida presente no Inovar-Auto, regime tributário especial que estimula o investimento em pesquisa e tecnologia pelas montadoras.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que o Rio vai conseguir controlar a violência até a Copa do Mundo?