Publicidade

05 de Janeiro de 2013 - 07:00

Supermercados baixam preços de bebidas, carnes e panetone para por fim aos estoques comprados para as festas de fim de anoO funcionário público Luís Henrique Glória comprou chester com preço menor

Por Gracielle Nocelli

Compartilhar
 
O funcionário público Henrique Glória comprou chester com preço menor
O funcionário público Henrique Glória comprou chester com preço menor

Após as festas de fim de ano, produtos típicos natalinos apresentam redução de até 60% dos preços nos supermercados da cidade. Este é o caso do vinho de garrafão de 4,6 litros da marca mais barata que, segundo pesquisa do Disque-Natal realizada em dezembro, podia ser encontrado por R$ 30,90. Na última quarta-feira (2), a bebida custava R$ 11,90 no mesmo estabelecimento onde foi feito o levantamento. Aves e carnes estão entre os principais produtos em promoção: alguns itens estão até 45% mais baratos. O chester Perdigão, por exemplo, passou de R$ 13,98 para R$ 7,99 o quilo, queda de 42,8%. Já o peru Seara foi de R$ 13,90 para R$ 7,98 o quilo (-45%), e o tender Saudali caiu de R$ 22,98 para R$ 14,99, o quilo (-34%).

Apesar da queda expressiva nos valores de aves, carnes, panetones, frutas e bebidas, ainda são poucos os consumidores que estão aproveitando a oportunidade de economizar. Enquanto fazia a compra semanal, a aposentada Maria Aparecida Ferreira, 63 anos, disse que não levaria nenhum produto natalino. "Ainda tenho itens da ceia em casa, se eu comprar vai acabar estragando." A estudante Carolina Soares, 22 anos, conta que a família costuma consumir os produtos apenas na época de festas de fim de ano. "Agora é hora de fazer dieta, não dá para exagerar mais", brinca. Mesmo achando o preço das carnes atrativo, o eletricista João Carlos Gomes, 48 anos, preferiu não levar para casa. "Talvez, mais para frente eu encontre preços ainda menores", analisa.

Segundo a assessoria de comunicação da Associação Mineira de Supermercados (Amis), o comportamento dos consumidores é esperado pelo setor nesta primeira semana de janeiro. "Isso é normal, pois muitas pessoas ainda têm produtos em casa", afirmou. De acordo com a entidade, as vendas devem aumentar nos próximos dias. "Não há grande estoque, pois a maioria dos supermercados já sabe quanto será vendido na época do Natal, assim, o que fica será rapidamente absorvido pelos consumidores", completou.

Apesar do pouco movimento dos consumidores para adquirir produtos natalinos fora de época, em alguns estabelecimentos foi possível encontrar quem quisesse aproveitar os preços mais baratos. No momento em que fazia as compras do mês, o funcionário público Luís Henrique Glória, 34 anos, ficou satisfeito com as promoções que encontrou. "Os preços estão muito bons, vou ter que levar alguns itens." O chester foi o primeiro produto a ser colocado no carrinho. "O valor diminuiu bastante, é uma boa oportunidade de economizar", afirma.

O casal Júlio César Ribeiro, 32 anos, e Marcilene Aparecida Ricardo, 27 anos, também optou por levar produtos promocionais. "É sempre bom, uma forma de economizar em alimentos que agradam toda a família", disse o salgadeiro. O panetone, que no supermercado registrava queda de 34% do preço, foi rapidamente escolhido. "Agora vamos olhar as outras promoções", disse a atendente.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você já presenciou manifestações de intolerância religiosa?