Publicidade

10 de Abril de 2014 - 18:32

Por Tribuna

Compartilhar
 
Protesto ganhou as ruas do Centro e chegou ao Parque Halfeld
Protesto ganhou as ruas do Centro e chegou ao Parque Halfeld

Atualizada às 21h40

Cerca de 50 pessoas protestaram nesta quinta-feira (10), no Centro da cidade, pedindo a estabilização do preço da passagem de ônibus, manutenção e estatização do transporte público, além do passe livre para estudantes. Na quarta-feira da semana passada, centenas de pessoas foram às ruas contra a decisão do aumento da tarifa - que teria o reajuste de 9,7% e subiria para R$ 2,25, no dia 5 de abril. Na quinta-feira, entretanto, o prefeito Bruno Siqueira revogou o aumento da tarifa até que o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) se posicionasse sobre o novo valor. Na sexta, o TCE-MG negou o requerimento de reajuste. Na ocasião, a assessoria de comunicação do órgão informou que o aumento da passagem de ônibus em Juiz de Fora só poderá ocorrer após a decisão sobre o processo que tramita no Tribunal em função de denúncias feitas pelo Ministério Público (MP) no ano passado.

Nesta quinta, por volta das 18h, o grupo se concentrou em frente à Câmara Municipal. Segurando cartazes e faixas, eles saíram cantando e gritando palavras de ordem pela Rua Halfeld. Depois, continuaram o manifesto ocupando uma faixa da pista da Avenida Getúlio Vargas e finalizaram o ato na Praça Antônio Carlos. Policiais militares acompanharam todo o trajeto dos manifestantes. "Queremos a revogação definitiva do valor da passagem. A qualquer momento o TCE pode aprovar o aumento. Também queremos mostrar ao Bruno (prefeito) que vamos continuar lutando por melhorias", ressaltou a representante da Comissão Executiva Municipal da Assembleia Nacional dos Estudantes Livre (Anel), Patrícia Ferreira Duarte. A militante do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), Victoria Mello, acredita que a revogação do aumento da passagem não foi feita só por recomendação do TCE. "O movimento que estamos fazendo tem força. E é por isso que Juiz de Fora tem um histórico de luta contra o reajuste da tarifa". 

Os manifestantes disseram ainda, que pretendem escrever uma carta de reivindicação ao prefeito Bruno Siqueira. Outra proposta estudada pelo grupo é de se reunirem, no horário da manhã, nas portas das garagens das empresas de ônibus urbano e impedirem a saída dos mesmos. A representante da Anel disse que não há uma data definida para que a ação seja colocada em prática.

Publicidade

Publicidade

Mais comentários

Ainda não é assinante?

Compartilhe

Publicidade

Encontre um tema na

Pesquisa

Edição impressa

Enquete

Você acha que a Justiça agiu corretamente ao permitir, por habeas-corpus, a soltura dos ativistas presos durante a Copa?